mar 27

Musculação e overtraining (sobretreinamento)

Diversos estudos científicos têm demonstrado inúmeras evidências de que treinos mais curtos e intensos são mais efetivos e seguros.

Nesse sentido, o número de adeptos dessa filosofia tem aumentado consideravelmente. Porém, o uso inadequado dessas estratégias pode ser tão lesivo e improdutivo quanto os treinos longos.

Talvez por uma pressa por resultados ou então por negligência às evidências científicas, em muitos casos, parece que os treinos intensos têm ocorrido sob os mesmos paradigmas dos treinos volumosos, o que pode causar danos catastróficos à saúde, além de resultados pífios, sendo o overtraining a causa número um de lesão nos esportes sem contato. Continue reading

mar 16

Exercícios físicos alternativos. Métodos baratos e eficientes para a melhoria da saúde e da qualidade de vida

aerobicoseinflamacoesConseguir benefícios para a saúde através das atividades físicas é mais fácil do que você pensa, e não necessariamente precisa custar caro.

Atualmente é recomendado que se faça pelo menos 2 horas e 30 minutos de exercícios físicos moderados por semana para quem quer se manter em forma e saudável. Esta quantidade de atividade física semanal é capaz de reduzir o risco de desenvolver doenças crônicas, como doença cardíaca coronariana, acidente vascular cerebral, diabetes tipo 2 e até morte precoce.

Clubes e academias de ginástica nem sempre agradam a todos. Porém, muitos acham que para se exercitar adequadamente é necessário um ambiente estruturado de uma academia. Não há como negar que realmente um ambiente bem estruturado e com um bom assessoramente é capaz de lhe dar um maior apoio para suas metas, além disso, é importante até mesmo para a boa motivação para a prática, além de ser um ambiente propício para aumentar seu convívio social e obter novas amizades. Continue reading

mar 07

8 de Março – Dia Internacional da Mulher

dia da mulherHistória do 8 de março

No Dia 8 de março de 1857, operárias de uma fábrica de tecidos, situada na cidade norte americana de Nova Iorque, fizeram uma grande greve. Ocuparam a fábrica e começaram a reivindicar melhores condições de trabalho, tais como, redução na carga diária de trabalho para dez horas (as fábricas exigiam 16 horas de trabalho diário), equiparação de salários com os homens (as mulheres chegavam a receber até um terço do salário de um homem, para executar o mesmo tipo de trabalho) e tratamento digno dentro do ambiente de trabalho.

A manifestação foi reprimida com total violência. As mulheres foram trancadas dentro da fábrica, que foi incendiada. Aproximadamente 130 tecelãs morreram carbonizadas, num ato totalmente desumano.

Porém, somente no ano de 1910, durante uma conferência na Dinamarca, ficou decidido que o 8 de março passaria a ser o “Dia Internacional da Mulher”, em homenagem as mulheres que morreram na fábrica em 1857. Mas somente no ano de 1975, através de um decreto, a data foi oficializada pela ONU.

Objetivo da Data 

Ao ser criada esta data, não se pretendia apenas comemorar. Na maioria dos países, realizam-se conferências, debates e reuniões cujo objetivo é discutir o papel da mulher na sociedade atual. O esforço é para tentar diminuir e, quem sabe um dia terminar, com o preconceito e a desvalorização da mulher. Mesmo com todos os avanços, elas ainda sofrem, em muitos locais, com salários baixos, violência masculina, jornada excessiva de trabalho e desvantagens na carreira profissional. Muito foi conquistado, mas muito ainda há para ser modificado nesta história.

Conquistas das Mulheres Brasileiras

Podemos dizer que o dia 24 de fevereiro de 1932 foi um marco na história da mulher brasileira. Nesta data foi instituído o voto feminino. As mulheres conquistavam, depois de muitos anos de reivindicações e discussões, o direito de votar e serem eleitas para cargos no executivo e legislativo.

Fonte: www.suapesquisa.com

O EducaçãoFísica.org parabeniza todas as mulheres pelo seu dia!

fev 24

Treinamento aeróbico para crianças

vo2criancasO volume máximo de oxigênio (VO2max) representa uma variável indispensável na avaliação da capacidade aeróbica de crianças. O VO2max aumenta ao longo da segunda infância de acordo com o aumento das dimensões corporais. Crianças com idades inferiores aos 12 anos não apresentam diferença significativas entre os gêneros, embora os meninos obtenham valores no VO2 max maiores a partir dos 5 anos de idade. Geralmente as crianças apresentam um VO2max relativamente alto (48 e 58ml/kg.min). Valores bem acima daquele que indica um bom nível de condicionamento aeróbico de sujeitos adultos (42 ml/kg/min).

Alguns estudos investigaram a diferença entre gêneros num programa de treinamento aeróbico sobre o VO2max de crianças impúberes. Um destes estudos investigou 85 crianças entre 10 e 11 anos de idade. 35 crianças (17 meninas e 18 meninos) foram envolvidas em um programa de treinamento de corrida de 13 semanas e 50 crianças (22 meninas, 28 meninos) participaram do grupo controle. Cada criança foi avaliada em um teste progressivo e contínuo em um ciclo ergômetro antes e após o período de treinamento de 13 semanas sob as mesmas condições e procedimentos. O consumo de oxigênio, dióxido de carbono, ventilação e frequência cardíaca (FC) foram monitorados continuamente durante o teste. Continue reading

fev 24

Chance de infarto é maior em obesos aptos do que em magros inaptos

exercicioemagrecimentoA doença cardiovascular é a principal causa de mortalidade em todo o mundo e os sinais de aterosclerose estão presentes em todas as grandes artérias já na adolescência.

Um estudo longitudinal publicado no European Heart Journal demonstrou que a prática de exercícios físicos regulares durante a adolescência pode reduzir mais tarde na vida o risco de infarto do miocárdio. Outra informação bastante relevante deste estudo é que os homens que estão aptos fisicamente porém obesos na adolescência correm um maior risco de ter um ataque cardíaco do que os homens magros com baixo condicionamento aeróbico. Continue reading

fev 24

É possível envelhecer com saúde?

Ainda hoje o conceito de saúde pode ser confundido e expressado apenas como a ausência de doenças, porém a Organização Mundial de Saúde (OMS) há muito tempo já definiu saúde como o estado em que o indivíduo se encontra em perfeito bem-estar físico, mental e social. Ou seja, um estado de equilíbrio entre todos os aspectos do ser humano, e este equilíbrio dificilmente será atingido sem que nos esforçamos para isto. Muitos são os cuidados a serem tomados e quanto mais cedo dermos atenção a eles, mais eficiente serão nossas atitudes.

O processo de envelhecimento varia bastante entre as pessoas e é influenciado tanto por fatores genéticos quanto pelo estilo de vida. Especialistas em envelhecimento acreditam que poderíamos viver em média até 120 anos se o estilo de vida e o perfil genético fossem ideais. Um estudo feito nos Estados Unidos pela universidade de UCLA com mais de seis mil pessoas, demonstrou diferenças de mortalidade drásticas entre aqueles que seguiam sete hábitos saudáveis simples (nunca fumar, ingestão moderada de álcool, tomar café da manhã, não petiscar, dormir em média oito horas por noite, exercitar-se regularmente e manter o peso ideal) e aqueles que não os seguiam. Aqueles que seguiram os sete hábitos saudáveis apresentavam taxa de mortalidade muito menor, e foi estimado que viveriam em média nove anos a mais do que aqueles que não praticavam.  Continue reading

fev 24

Mitos da Nutrição Esportiva

Os atletas estão sempre procurando estar à frente dos seus competidores e o que eles escolhem como fonte de energia pode fazer bastante diferença. Como a nutrição esportiva é uma área que envolve a ciência do esporte, ela está sujeita a mitos e falsos juízos. Você provavelmente já ouviu todos eles, mas sabe o que é verdade?

Mito 1:

O açúcar deve ser evitado antes dos treinos e das competições O açúcar ingerido antes das competições aumenta os níveis de glicose e insulina no sangue, o que não é ruim. O açúcar é um tipo de carboidrato. Os carboidratos ingeridos antes do exercício, provenientes do açúcar ou de bebidas, podem melhorar a performance. Um atleta que não está abastecido fica cansado e o seu desempenho fica aquém do seu melhor.

Mito 2:

As distorções da imagem corporal acontecem apenas com as mulheres Os homens estão cada vez mais expostos a imagens de super homens – dos corpos dos lutadores profissionais às capas das revistas. Os homens estão mais e mais insatisfeitos com a aparência física. A distorção da imagem corporal é uma preocupação exagerada com defeitos imaginários ou insignificantes e é reconhecida como um distúrbio psicológico. Muitos técnicos e atletas podem não saber que ele ocorre tanto com homens quanto com mulheres.

Mito 3:

As vitaminas e minerais fornecem energia extra aos atletas As vitaminas e minerais agem como fatores coadjuvantes para liberar a energia armazenada nos alimentos, mas elas não fornecem energia extra aos atletas. Um programa de refeições rico em grãos, vegetais, frutas, carne e laticínios oferece energia aos atletas. Estes alimentos também são veículos para as vitaminas e minerais que o corpo necessita para utilizar a energia. Os suplementos polivitamínicos e/ou poliminerais podem ser necessários para alguns atletas; por si só, eles não fornecem energia extra.

Mito 4:

A proporção ideal de nutrientes é 40% de carboidratos, 30% de proteínas e 30% de gorduras Alguns programas alimentares recomendam que 40% da energia deve ser proveniente de carboidratos, 30% de proteínas e 30% de gorduras. As dietas com estas proporções podem prejudicar o desempenho, pois são baixas em calorias e carboidratos. As pesquisas indicam que os melhores programas para os atletas são os que oferecem aproximadamente 55% a 58% de energia vinda de carboidratos, 12% a 15% de proteínas e 25% a 30% de gorduras.

 Combata os mitos da nutrição esportiva

  • Seja cuidadoso com as informações fornecidas em sites comerciais se o objetivo da companhia for vender produtos e o produto não tiver a retaguarda de pesquisas.
  • Procure informações de organizações respeitadas, como a American College of Sports Medicine (ASCM) e a American Dietetic Association (ADA).
  • Convide um nutricionista esportivo para um workshop com a sua equipe, para a preparação de programas alimentares embasados na ciência da Nutrição.

 

 

Por CHRISTINE ROSENBLOOM, PhD, R.D.
Diretora do Departamento de Nutrição da Georgia State University e
Consultora de Nutrição da Georgia Tech Athletic Association (Atlanta, GA)

fev 09

Dores osteomusculares são reduzidas com Isostretching

alonguexaquecimentoCom a aplicação do Isostretching, método francês de alongamento e fortalecimento de músculos, pesquisa da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP) da USP reduziu as dores osteomusculares de funcionários do campus de  Ribeirão Preto da USP. No estudo da fisioterapeuta Fabiana Taubert de Freitas foram aplicadas 20 sessões de Isostretching e as queixas de dores diminuíram cerca de 20%.

“A intervenção fisioterapêutica diminuiu significativamente as queixas de dores na coluna vertebral e membros superiores, além da redução da fadiga e aumento da flexibilidade dos trabalhadores”, conta Fabiana. De acordo com a fisioterapeuta, 66,7% dos funcionários relataram dores na coluna vertebral no começo do estudo, sendo 80% delas na região lombar. “Com oIsostretching, a presença da dor foi reduzida para 64%.” Continue reading