Mar 30

Saiba treinar!!!

Milhares de praticantes de atividade física costumam se preocupar muito com a necessidade de tomar algum suplemento para melhorar o seu desempenho. Não que isso seja uma coisa errada, pois na revista supertreino já foram publicados e traduzidos vários artigos de revistas científicas e internacionais muitos casos demonstrando melhora do rendimento com o uso de algum tipo de suplemento. E esse tipo de preocupação (em “tomar” algum suplemento) ocorre desde o momento que o praticante inicia um programa de treinamento.

Mas, e o treinamento em si, não tem valor?

O Professor Benito Olmos que é um grande pesquisador na área do treinamento da musculação cita em seu livro (MUSCULAÇÃO, 2000) diversos métodos e tipos de treinamento como: intervalado, contínuo, treinamento isotônico, isométrico, isotônico-isométrico e isocinético; além das diversas séries de execução de exercícios já mundialmente conhecidas entre os praticantes de musculação, sem deixar de falar dos principais testes de carga como o teste de carga máxima e o teste de repetição máxima, sendo este último o mais recomendado para monitorar o percentual de sobrecarga a ser utilizado em um programa de musculação. Continue reading

Mar 29

Medalhas femininas de Atlanta foram mais do que conquistas

As primeiras atletas com o uniforme do Brasil a subirem ao pódio dos Jogos Olímpicos, em 1996 em Atlanta (EUA), representaram uma grande mudança para o status da mulher no esporte brasileiro. Em 64 anos de participação nas Olimpíadas, nenhuma brasileira havia ainda conquistado qualquer medalha. Com o feito inédito, as esportistas marcaram a criação de um referencial de excelência feminina que serviu de exemplo para gerações seguintes. Mais do que isso, como constatou o historiador Paulo Nascimento, essas mulheres contribuíram para que, no Brasil, o sexo feminino também fosse considerado digno da prática esportiva, indo de encontro a um preconceito de longa data existente no País.

“Elas conseguiram desbravar um espaço que até então era predominantemente masculino. Enfrentaram o preconceito e demais adversidades a partir da realidade com a qual estavam envolvidas e tornaram-se referência de excelência não apenas no esporte feminino, mas para a sociedade brasileira”, conta. Continue reading