Nov 13

O salto com vara. Uma revisão sobre a modalidade

Introdução

O objetivo do salto com vara é tentar saltar o mais alto possível, ultrapassando um sarrafo, usando uma vara. O atleta corre transferindo a energia da velocidade da corrida para o salto. Para evitar lesões, a queda é feita sobre um colchão macio que a amortece.

O salto com vara é uma modalidade bastante complexa. Um bom entendimento da biomecânica do salto com vara é fundamental para o bom desempenho neste esporte. Durante um salto, ocorrem vários eventos em sequências e/ou paralelos e muitos fatores estão associados ao sucesso. Esses fatores referem-se principalmente a velocidade imposta pelo saltador, a energia cinética e potencial do saltador e a energia de deformação armazenada na vara, a força e o torque aplicado pelo atleta, e a projeção da vara.

Embora exista uma vasta literatura sobre o salto com vara, abrangendo diversas áreas como medicina, ciências do esporte, mecânica, matemática e física, a um consenso de que o bom desempenho do salto com vara é basicamente determinado pela troca de energia entre o saltador e vara.

A força aplicada pelo saltador influencia esta troca de energia e, assim, estes fatores devem ser levados em consideração na análise do desempenho. Continue reading

Nov 08

Por que os quenianos correm tão bem?

quenianos

A importância relativa das influências genéticas e socioculturais que contribuem para o sucesso dos atletas do leste do continente africano nas provas de resistência do atletismo ainda permanecem desconhecidas. Em parte, este mistério ocorre pelo desconhecimento do fenótipo desta população.

Acredita-se que o volume de atividade física que se acumula durante a infância e adolescência desta população seja um dos fatores responsáveis pelo sucesso nas provas de longa distância.

Muitos estudos têm tentado desvendar o estilo de vida destes povos africanos e muitos têm comparado o estilo de vida dos jovens africanos com os estilos de vida de outras populações. Recentemente, um estudo avaliou a aptidão cardiorrespiratória, os níveis de atividade física e o gasto energético diário em 30 adolescentes quenianos habitualmente ativos, de uma escola primária rural; sendo 15 do sexo masculino e 15 do sexo feminino com média de idade de 13,9 anos. Também foi avaliada a distância percorrida por estes jovens para se chegar a escola. Continue reading

Nov 07

Atividade física, distúrbios hipertensivos e diabetes na gestação

exercicioparagestanteOs principais distúrbios hipertensivos na gestação são: pré-eclâmpsia, que consiste em elevados níveis pressóricos associados à proteinúria ou edema patológico; hipertensão arterial induzida pela gravidez (aumento do nível pressórico após a 20ª semana de gestação) e hipertensão arterial crônica (a gestante já era hipertensa antes de engravidar) (Ferrão, 2006).

Esses distúrbios são relativamente comuns e afetam 3-9% das gestantes em todo mundo. No Brasil esse índice é um pouco maior, podendo atingir 6-17% (Oliveira et al., 2006). Os principais fatores de risco são: obesidade pré-gestacional, extremos de idade materna, histórico familiar, raça negra, gravidez múltipla e diabetes (Roberts et al., 2011; Mudd et al., 2013). Continue reading