Jun 20

Cinco regras para monitoramento de frequência cardíaca

Os cientistas e os treinadores estão constantemente tentando encontrar formas de aperfeiçoar os treinamentos e torná-los mais eficientes. Muitas vezes, métodos ultrapassados ​​ou imprecisos são utilizados e podem refletir negativamente no desenvolvimento do atleta.

Tal é o caso com o monitoramento da frequência cardíaca.

A frequência cardíaca é uma variável fisiológica facilmente mensurável que é frequentemente utilizada para medir a intensidade de uma sessão de treinamento. Com o desenvolvimento dos monitores cardíacos precisos e com preços acessíveis, a popularidade do monitoramento da frequência cardíaca disparou.

Embora a frequência cardíaca possa ser uma ferramenta útil quando medida corretamente, existem muitos atletas que desenvolveram uma dependência de seu monitor de frequência cardíaca. Continue reading

Jun 19

Etiologia da Anorexia Nervosa

Introdução

A anorexia nervosa é um transtorno alimentar, cujo quadro psiquiátrico atinge principalmente adolescentes e adultos jovens do sexo feminino, levando a grandes prejuízos biopsicossociais, com elevada morbidade e mortalidade. Cerca de 95% dos casos de transtornos alimentares são resgistrados em mulheres e a prevalência de anorexia nervosa gira em torno de 2 a 5% em mulheres adolescentes e adultas jovens.

A anorexia nervosa se caracteriza por uma intensa perda de peso corporal à custa de dietas rígidas auto-impostas em busca descontrolada da magreza, uma distorção grotesca da imagem corporal e alterações do ciclo menstrual, inclusive amenorréia. A anorexia nervosa tem uma etiologia multifatorial, ou seja, é determinada por diversos fatores que interagem entre si de modo complexo, pra produzir e muitas vezes, perpertuar a doença. Fatores genéticos, psicológicos, sociais, culturais, nutricionais, neuroquímicos e hormonais atuam como predisponentes, desencadeantes ou precipitantes e mantenedores da doença. Continue reading

Jun 07

Causas do envelhecimento

causasdoenvelhecimentoAté o presente momento a ciência não conseguiu descobrir o verdadeiro motivo pelo qual os seres vivos envelhecem. Existem várias teorias investigadas por pesquisadores que apontam para muitas direções sem chegar, contudo, a uma conclusão considerada totalmente satisfatória.

Uma destas teorias sugere que o envelhecimento se dá por um aumento na produção de substâncias tóxicas pelo organismo, advindo de reações enzimáticas que por sua vez podem ser causadas pela influência de radiação cósmica, por raios X ou simplesmente pelo estresse diário ao qual todos nós estamos sujeitos. Continue reading

Jun 01

Atividade física e aposentadoria por invalidez

aposentadoporinvalidezA aposentadoria por invalidez caracteriza-se quando o funcionário fica incapacitado para o trabalho por motivo de saúde ou por acidente de trabalho. Há raríssimos dados na literatura que associam a prática de atividade física com a redução do risco de aposentadoria por invalidez por motivo de saúde.

Um estudo de julho de 2013 investigou se a atividade física está associada às frequentes causas de aposentadoria por invalidez.

Os dados da investigação foram coletados entre os anos de 2000 e 2002. Foram entrevistados funcionários da cidade de Helsinque, capital da Finlândia. Participaram do estudo 4.920 mulheres e 1.355 homens que na época tinham entre 40 e 60 anos de idade. As informações sobre as aposentadorias por invalidez foram obtidas a partir dos registros no órgão do governo finlandês responsável pelo pagamento das aposentadorias no país. Continue reading

Jun 01

Teste de Banco do Queens College

O Teste de Banco do Queens College é também conhecido como Teste de Banco de McArdle.

Este teste é de estágio único com duração de 3 minutos.

Objetivo: É um teste submáximo que dá uma medida da resistência ou da aptidão cardiorrespiratória.

Equipamentos necessários: banco com 41,3 cm de altura, cronômetro, metrônomo, ou fita de cadência, monitor cardíaco (opcional). Continue reading

Jun 01

Periodização e Hipertrofia

A periodização linear ou tradicional é a elaboração de um treinamento que possui uma fase inicial com alto volume e baixa intensidade, evoluindo para um aumento da intensidade e redução do volume. Sua teoria é alicerçada no princípio científico do treinamento esportivo conhecido por interdependência volume x intensidade, onde cada fase ou período é desenvolvido com o propósito de ocasionar uma adaptação que irá otimizar os resultados das fases que se sucedem.

Embora alguns autores tenham apresentado aspectos negativos dessa abordagem (Verkhoshansky, 2001 apud Gentil, 2005), vários outros, como Fleck & Kraemer (1999), já demonstraram o quão eficiente a periodização pode ser no incremento da força muscular. Continue reading