O que é Cronobiologia

Você já deve ter ouvido falar em ‘relógio biológico’, mas você entende o que significa isto? Será que temos um relógio dentro da gente? Se você não ouviu ou pensou sobre relógio biológico, você está atrasado. É hora de começar. Mas se você já fez esta pergunta e ainda não sabe a resposta, você vai encontrá-la aqui. Antes de falar sobre ‘relógio biológico’ é importante falarmos sobre o que é um ritmo biológico. Um ritmo é algo periódico, que ocorre com uma recorrência regular, no caso do ritmo biológico, dizemos isto quando um fenômeno biológico, tais quais a secreção de um hormônio ou um comportamento, como o sono e a vigília, se expressam de uma maneira recorrente, e por isso dizemos então que isto é um ritmo biológico.

Existem vários tipos de ritmo biológico e com diversas freqüências de ocorrência, como o ciclo menstrual da mulher que ocorre a cada 28 dias e o ciclo sono e vigília que ocorre a cada 24 horas. Embora o ciclo sono e vigília ocorra a cada 24 horas, e que nós fiquemos acordados durante o dia e durmamos a noite, a ocorrência deste ritmo de 24 horas não é uma mera resposta ao dia e à noite. Isto é demonstrado quando ficamos em uma situação sem saber quando é claro ou escuro e sem nenhuma informação de tempo (sem nenhum relógio), como quando fazemos uma longa expedição dentro de uma caverna, pois mesmo não sabendo que existe dia ou noite, nós continuamos a ficar um tempo acordado e outro dormindo, e isto ocorre de uma forma rítmica.

O interessante é que nestas situações, este ritmo não é mais de 24 horas, e sim de 25 horas. Porque isto ocorre? Bem, a explicação é que o ritmo é gerado internamente, e quem gera este ritmo é o que nós chamamos de ‘relógio biológico’. Chamamos esta situação em que não temos as informações de tempo de “condição em livre curso”.

Como o nosso ritmo difere de 24 horas, mas é próximo, chamamos estes ritmos de circadiano (circa – próximo, diano – um dia). Só chamamos de ritmo biológico aqueles que continuam a se expressarem de forma rítmica em condições de livre curso. Bem, agora você já sabe que existem ritmos biológicos e que eles são gerados dentro do nosso corpo pelo ‘relógio biológico’. Mas quem é esse relógio biológico? Faz mais de 30 anos que ele foi descoberto.

Isto aconteceu em 1972 quando pesquisadores demonstraram que a destruição de um grupo de neurônios no cérebro humano, mais precisamente, localizados em uma região chamada hipotálamo, provoca a perda da capacidade de gerar os ritmos circadianos, como o ciclo sono e vigília. Estes conjuntos de neurônios são chamados de núcleos supraquiasmático, e a destruição deles faz com que não tenhamos um ritmo de sono organizado, a gente fica dormindo e acordando em padrão aleatório, sem ritmo.

Por isso dizemos que os núcleos supraquiasmático são os ‘relógios biológicos’ ou melhor, os ‘relógios circadianos’. Mas se os ‘relógios circadianos’ funcionam com um ciclo de 25 horas, porque o nosso ritmo de sono é de 24 horas? Isto ocorre porque o nosso ‘relógio circadiano’ se ajusta ao interagir com o dia (a luz) e a noite (o escuro). O ciclo de claro e escuro (dia e noite) prova tanto avanços e atrasos no nosso ‘relógio biológico’ e o resultado final é um ritmo de 24 horas, e por isso dizemos que o ritmo de sono está sincronizado quando ele ocorre a cada 24 horas.

E o que é mesmo Cronobiologia? Como o nome diz, crono é tempo e biologia é o estudo da vida, assim, Cronobiologia é o estudo do tempo nos seres vivos, e isto é feito estudando os ritmos biológicos e os ‘relógios biológicos’. Você sabe por experiência própria, que seu ritmo de sono nem sempre ocorre do mesmo jeito, às vezes ele está irregular, outras vezes atrasado ou avançado. Bem, isto é uma outra história, e estas alterações no ritmo do sono iremos comentar em outro texto.

Autor: John Fontenele Araujo
Neurocientista e professor do departamento de Fisiologia da UFRN
Faça parte do estudo sobre cronotipos.
Acesse: http://www.crono.icb.usp.br/cronotipo
Fonte: MedSono – www.medsono.com.br

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *