A influência da supervisão do personal trainer sobre o desempenho da força

personalUm estudo realizado no Laboratório de Performance Humana da Universidade de Ball State, Muncie, Estados Unidos; comparou as alterações na força máxima, potência e resistência muscular após 12 semanas de periodização de treinamento resistido (musculação) supervisionado diretamente por um personal trainer versus o treinamento sem a supervisão de um personal training.

Neste estudo, 20 homens treinados com média de idade de 24,6 anos foram divididos aleatoriamente em dois grupos. Os dois grupos realizaram programas de treinamentos idênticos, porém, o primeiro grupo realizou treinamentos supervisionados por um personal trainer e o segundo grupo realizou o treinamento sem esta supervisão.

O treinamento com pesos foi periodizado de forma linear e consistiu em uma fase preparatória (onde se realizaram de 10 a 12 repetições máximas), uma fase de treinamento de hipertrofia (8 a 10 repetições máximas), fase de força (5 a 8 repetições máximas), e a fase chamada de pico (de 3 a 6 repetições máximas). A ideia era aumentar continuamente o nível de exigência sobre o músculos a medida que a produção de força fosse aumentada.

Os participantes foram avaliados no início do período de treinamento e após 12 semanas de treinamento através do teste de força máxima (1RM) para o agachamento e o supino, teste de potência de salto, teste de resistência no supino e composição corporal.

A média do aumento da carga semanal suportada no treinamento foi significativamente maior no grupo que teve a supervisão do personal trainer.

Ao final da 12ª semana, ambos os grupos aumentaram a força máxima no agachamento e no supino, porém, os ganhos foram significativamente maiores no grupo supervisionado.

A potência de salto e a resistência muscular localizada aumentaram em ambos os grupos, mas não apresentou diferenças significativas entre eles.

O grupo com treinamento supervisionado também obteve um aumento significativo na massa corporal magra em comparação ao grupo que não obteve supervisão no treinamento.

Este estudo pode concluir que o treinamento de musculação supervisionado proporcionou um maior aumento da carga de treinamento e consequentemente em maiores ganhos de força máxima em comparação com o treinamento sem supervisão.

 

Referência:

Mazzetti SA, Kraemer WJ, Volek JS, Duncan ND, Ratamess NA, Gómez AL, Newton RU, Häkkinen K, Fleck SJ. The influence of direct supervision of resistance training on strength performance. Med Sci Sports Exerc. 2000 Jun;32(6):1175-84.

 

 

Luciano Carlos Fernandes
Professor de Educação Física – CREF 6 / MG – 4812 G

Especialista em Treinamento Desportivo – UFV
Editor do www.educacaofisica.org

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *