Jun 30

O uso de anabólicos esteroides androgênicos nos esportes

American College Of Sport Medicine – Posicionamento Oficial

Baseado em um abrangente levantamento bibliográfico e uma análise cuidadosa dos aspectos referentes aos efeitos ergogênicos e os efeitos adversos dos anabólicos esteroides androgênicos, esta é a posição oficial do Colégio Americano de Medicina Esportiva apresentando: Continue reading

Jun 25

Combinar remédios prejudica a atividade do cérebro em idosos

Pesquisa revela que a combinação de remédios usados para combater problemas cardíacos, depressão e alergias pode aumentar o risco de morte e de deterioração de funções cerebrais entre pessoas idosas.

O estudo foi realizado com 13 mil pessoas de 65 anos ou mais, pela Universidade de Anglia, Reino Unido. O trabalho teve foco nos efeitos colaterais desses remédios sobre uma substância química chamada acetilcolina, produzida no cérebro. A aceliticolina é um neurotransmissor que exerce um papel vital no sistema nervoso. Muitos remédios, se tomados ao mesmo tempo, afetam o funcionamento da substância. A pesquisa, no entanto, ainda não é conclusiva sobre o risco da interação medicamentosa causar morte ou reduzir as funções cerebrais.

Matéria publicada no caderno Saúde do jornal Folha de São Paulo.

Fonte: Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia

Jun 24

Esteróides Anabolizantes

Metabolismo:

Os anabolizantes esteróides são hormônios derivados de hormônios. O termo esteróide significa óleo sólido e se origina do grego “stereos”, que significa sólido e do latim “oleum”, que significa óleo basicamente. Os anabolizantes esteróides são cadeias de moléculas envolvendo 17 átomos de carbono que possuem a habilidade de se transformar em sub-produtos do metabolismo chamados metabólitos. Continue reading

Jun 24

Ética, drogas e esportes

A conduta ética deve ser parte integrante da vida esportiva, social e profissional de todos aqueles indivíduos envolvidos e compromissados com a saúde, com a educação e com o bem estar da coletividade. Ética é simplesmente o conjunto de atitudes e sentimentos interrelacionados indo do respeito ao ser humano e natureza em sua forma mais ampla, passando pela fidelidade aos objetivos cientificamente traçados para a vida profissional e culminando nos princípios morais e sociais dentre outros; os quais contribuem definitivamente para que o homem alcance o equilíbrio entre a natureza e o seu próprio eu. Continue reading

Jun 23

Mídia, distúrbios alimentares e uso de esteroides anabólicos

A influência da mídia nos distúrbios alimentares e uso de esteróides anabólicos em crianças e adolescentes.

Introdução

Sabe-se que devido à grande penetração das diversas formas de mídia na maioria dos lares de nosso país, as escolhas de crianças e adolescentes são cada vez mais influenciadas por comerciais, sejam eles televisivos ou até em forma de pequenos jogos na internet. Principalmente nesta fase de adaptações e mudanças, padrões pré-definidos podem afetar negativamente o desenvolvimento emocional e o comportamento-relacionamento intra e inter-pessoal. O que vemos atualmente, são padrões de beleza midiáticos (alta-magra-loira para as meninas ou o alto-forte-loiro para os meninos) na maioria das novelas ou chamadas comerciais.

Este bombardeio de informações acaba criando predominantemente nas meninas (mas não exclusivamente), distúrbios alimentares como a anorexia e bulimia. Nos meninos, normalmente nos anos finais da adolescência, esta busca pelo ideal criado, acaba se caracterizando pela utilização de esteróides anabólicos. Continue reading

Jun 23

O poder da motivação

Desde o meu último texto, venho explanando sobre assuntos que me deparo no decorrer do dia-a-dia, no trato com os meus clientes e nas conversas que escuto dos mesmos na academia (lugar, que eu acredito, acrescentar muito na minha formação como profissional e como pessoa, além de contribuir no entendimento prático do que leio nos livros e nos artigos científicos). Desta vez, observei um aluno, que ficou muito tempo sem freqüentar a academia.

Após um breve retorno aos treinos, ele mostrou um desenvolvimento fantástico (“possivelmente”, devido à utilização de recursos farmacológicos), mas, logo depois, parou de treinar adequadamente, e o óbvio ocorreu: perda de massa magra acentuada e queda na auto-estima. Nas nossas conversas informais, revelou que estava utilizando fat burners para aumentar a sua disposição para os treinos, já que os mesmos, sem a ingestão de tais suplementos, nunca eram os mesmos… Uma pena, pois, como este indivíduo, várias pessoas creditam o seu sucesso e sua determinação ao uso de substâncias, e não de uma permissão pessoal e uma busca em direção daquela meta almejada. Continue reading

Jun 21

Eritropoetina

Questões éticas envolvendo o esporte de alto rendimento e o doping parecem se confundir com a própria história do esporte competitivo. Seriam possíveis as quebras de recordes sem a utilização de substâncias proibidas que ajudem a potencializar a performance esportiva? E mais, será que treinadores e atletas estariam dispostos a abrir mão de tais recursos?(1). A busca incansável por melhores resultados leva atletas a utilizarem estratégias perigosas e ilícitas, que acabam por colocar em risco sua integridade física(2). Continue reading

Jun 21

Anabolizantes

O QUE SÃO?

Os anabolizantes ou esteróides anabólicos são produzidos a partir do hormônio masculino testosterona, potencializando sua função anabólica, responsável pelo desenvolvimento muscular.

QUAIS SÃO OS TIPOS MAIS COMUNS DE ANABOLIZANTES DO MERCADO?

São produzidos vários tipos de esteróides anabólicos pela indústria farmacêutica: supositórios, cremes, selos de fixação na pele e sublingual, porém os mais consumidos são os orais e injetáveis sendo que seu uso ilícito pode levar o usuário a utilizar centenas de doses a mais que o recomendado pelo médico. Continue reading

Jun 21

A mídia e os medicamentos (Victoza, Rimonabant, Vioxx, Dorflex…)

Freqüentemente vemos reportagens estrondosas em veículos impressos e na televisão sobre medicamentos milagrosos. São várias páginas e incontáveis minutos dedicados a falar sobre os supostos benefícios de substâncias recém descobertas. Em outros momentos, por outro lado, passam despercebidas iniciativas extremamente interessantes que conseguiram curar doenças por meio de intervenções naturais, medicamentos caseiros, mudanças comportamentais etc. Aí surgem algumas perguntas: como e quem seleciona quais são as intervenções que terão atenção da mídia? Será que há um critério objetivo baseado nos reais benefícios que a sociedade pode obter? Ou será simplesmente uma questão de quem paga para ter atenção? Há um tempo, foram vistas matérias em revistas de grande circulação e emissoras de TV sobre um medicamento que supostamente serviria para “reduzir a barriga”, o Rimonabant. Prontamente, fui me informar sobre a substância e fiquei alarmado, me questionando como seria possível que veículos de comunicação pretensamente sérios fizessem aquele tipo de matéria. Esclarecendo, o Rimonabant é um medicamento que atua no sistema endocanabinóide, antagonizando o efeito gerado pelo receptor endocanabinóide e, consequentemente, diminuindo o apetite (Isoldi & Aronne, 2008). A famosa “larica” que alguns usuários de maconha sentem após o uso da droga se deve justamente à ativação desse receptor.

Jun 21

Estudante investiga uso de suplementos em academias

O estudante Pablo Christiano Lollo, da Faculdade de Educação Física (FEF), passou um ano e meio pesquisando o consumo de suplementos alimentares por freqüentadores de academias de ginásticas de Campinas. O objetivo de seus estudos foi identificar e compor o perfil desses indivíduos que, segundo observações do pesquisador, na maioria das vezes consomem produtos de eficácia duvidosa.

Jovens são os maiores usuários

Pablo apresentou os resultados de seu trabalho no Congresso Internacional de Educação Física, realizado em Foz de Iguaçu no início do ano. Para o estudante, a grande quantidade de produtos existentes no mercado promete uma suplementação alimentar com o principal propósito de aprimorar o desempenho nas atividades esportivas e melhorar a qualidade de vida do cidadão. Mas nem sempre isso é verdadeiro. Continue reading