Jun 21

Atributos e características fisiológicas na formação de craques

Características físicas são as que mais influenciam na diferença entre um simples jogador ou um craque

O Brasil é o país que mais consegue renovar seus craques. A genética e a cultura são fatores que explicam essa constante renovação de jogadores, mas atualmente a ciência também tem tomado parte no surgimento de atletas.

O jogador de futebol de alta qualidade tem que apresentar algumas características básicas. Nas habilidades individuais, precisa ter bom passe, correr com bola, driblar, chutar, cabecear e interceptar. Nos movimentos básicos, é preciso correr, mudar de direção, frear e saltar. Já a parte sensorial exige tempo de reação, audição e propriocepção. Motivação e concentração, além de auto-confiança, são características psicológicas essenciais necessárias para um futuro craque. Continue reading

Jun 21

Musculação: Como treinar o idoso

Nos últimos anos, a expectativa de vida tem aumentado significativamente. Em conseqüência disso, o contingente populacional de idosos vem acompanhando tal crescimento. Na década de 1970, o Brasil era considerado um país de população predominantemente jovem.

Contudo, começa a mostrar uma tendência ao envelhecimento. Segundo o Anuário Estatístico do Brasil (1996) de 1951 a 1991 o número de indivíduos com idade igual ou superior a 65 anos aumentou cerca de 480%. Não é fácil definir quando um indivíduo pode ser considerado idoso. Segundo alguns autores, uma definição simplista seria: todo individuo com idade igual ou superior a 65 anos.

Porém, fatores como: alto nível de catabolismo, declínio da atividade celular, maior vulnerabilidade do organismo aos distúrbios metabólicos, progressivo decréscimo das reservas funcionais, processos patológicos, desnutrição, entre outros, ocorrem com velocidade e intensidade diferentes, as quais são determinadas pela genética e/ou estilo de vida de cada indivíduo. Continue reading

Jun 20

Pesquisa demonstra que cafeína melhora desempenho de ciclistas

Ciclistas que ingerem cafeína anidra uma hora antes da realização de exercício de curta duração, em competições, podem ter melhor desempenho na prova. Este foi o resultado da pesquisa feita pelo profissional de Educação Física Leandro Ricardo Altimari, depois de realizar mais de cem testes físicos, em uma parceria entre os laboratórios de Estudos Eletromiográficos e o de Fisiologia do Exercício, ambos da Faculdade de Educação Física (FEF).

Orientado pelo professor Antonio Carlos de Moraes, Altimari concluiu que a ingestão de seis miligramas de cafeína por quilo de peso corporal aumenta o tempo de exaustão e atenua a taxa de fadiga muscular do atleta. Isto significa que o ciclista se mantém mais tempo fazendo exercício de alta intensidade. Continue reading

Jun 20

Bioquímica pode ajudar na prevenção de lesões dos atletas

Ciência ainda engatinha no futebol, mas também contribui para a recuperação de jogadores lesionados

A bioquímica ainda é pouco utilizada no futebol. O primeiro motivo para isso é o alto custo operacional. No entanto, também pesa o fato de que todos os testes bioquímicos são invasivos e requerem captação de dejetos que necessita de condições sanitárias adequadas, fato ainda não muito simples em clubes de futebol.

E testes invasivos, hoje, com a presença de doenças como Aids e Hepatite C, precisam muito cuidado para serem realizados. Atualmente, a principal oferta aos clubes de futebol é a elaboração de testes que analisam indicadores bioquímicos. Esses testes não ajudam no desempenho, e sim na análise da recuperação dos atletas após esforço. Os testes analisam substâncias que podem ser dosadas no sangue e que refletem a condição do músculo esquelético, ou seja, o estado muscular do jogador. É isso que reflete o grau de sobrecarga que o treinamento está impondo. Continue reading

Jun 20

Irisina – mais um possível via para controle de peso pelo exercício

A recente descoberta de uma miocina (proteína secretada pelo músculo) vem causando euforia mundo afora, principalmente por sua promissora ação na perda de peso, regulação do metabolismo glicêmico e gasto energético, todos fatores que contribuem para o controle do diabetes e o tratamento da obesidade (Boström et al., 2012). Com isso, rapidamente revistas de circulação nacional e órgãos de impressa em geral publicaram reportagens sobre os possíveis benefícios desse achado. Mas antes de falar sobre esta miocina cabe entender um pouco sobre os mecanismos que possam proporcionar tais resultados.

A extração de energia dos nutrientes para a ressíntese de ATPs depende de sistemas extremamente refinados e estruturas especializadas para realizar tal função. É sabido que a glicólise e o ciclo de Krebs não produzem muitos ATPs. No entanto, eles produzem vários NADH e FADH2, proteínas carreadoras de elétrons de alta energia que foram extraídos da matéria orgânica. No interior das mitocôndrias, mais especificamente na crista mitocondrial, estas proteínas transportadoras de elétrons, entregam elétrons energizados a um complexo de proteínas especializadas em seu transporte. Durante o transporte os elétrons, prótons localizados no interior da mitocôndria são bombeados para o espaço intermembranas, criando um potencial elétrico positivo em relação ao interior da mitocôndria. Estes prótons bombeados retornam por um complexo enzimático chamado ATP sintetase, havendo ressíntede de ATP (união de ADP + Pi), através de um movimento mecânico (giro) (Pereira et al., 2011). Continue reading

Jun 20

Aquecimento e atividade física

Como conceito consideramos o aquecimento “toda atitude física e mental, que objetiva preparar o organismo para uma atividade posterior de caráter máximo ou submáximo”. Ainda são contraditórias as formas de realização das atitudes preliminares às atividades físicas ou aquecimento. Observamos na prática, grandes benefícios produzidos por uma atividade simples, econômica e que disponibiliza pouco tempo para sua realização, portanto não justificável a isenção do mesmo no cotidiano de quem pratica atividades físicas com seriedade.

Os efeitos positivos fisiológicos esperados, estão intimamente relacionados com a fase preparatória para cada sessão de treinamento. O aquecimento possui subdivisões de caráter didático, visando ser melhor compreendido e aplicado. Faremos um breve estudo sobre as formas e efeitos das atividades de aquecimento, visando esclarecer os principais benefícios da presente atividade. Abaixo encontra-se enumeradas as subdivisões do aquecimento.

1. Aquecimento passivo.
2. Aquecimento ativo.
3. Aquecimento mental.
4. Aquecimento instintivo. Continue reading

Jun 20

Joelho: Lesões, principais formas de tratamento e prevenção

O joelho é uma das maiores articulações do corpo humano e também uma das que mais sofre lesões. Essa articulação é formada pela extremidade distal do fêmur, extremidade proximal da tíbia, patela, ligamentos, meniscos e tendões de músculos que o cruzam. O joelho pode ser lesionado de várias formas por ser muito vulnerável ao trauma direto (pancadas) ou indireto (entorse), além de ser lesionado principalmente pelo excesso de uso ou uso inadequado (regiões condrais e tendíneas são as mais acometidas). Continue reading

Jun 20

Os efeitos do treinamento intenso na saúde da mulher atleta

Quando se fala em atletas de alto nível, muitas pessoas comparam os mesmos como um sinônimo de qualidade de vida, e que possuem uma saúde bem acima dos indivíduos considerados normais ou “mortais” como muitos dizem.

Mas na verdade não é bem assim. Podemos comparar os atletas de alto nível como um carro de Fórmula 1 e as pessoas que praticam uma atividade física de forma regular sem o intuito de competir visando a penas o aumento de suas qualidades físicas como um carro de passeio que nós compramos nas concessionárias.

Os carros de Fórmula 1 são exigidos ao extremo durante todo o campeonato mundial, sendo necessário às vezes, a reposição de peças após algumas voltas em um determinado circuito. Já os carros de passeio (quando utilizados de forma correta) duram muitos anos, sendo somente necessário realizar as manutenções que os fabricantes recomendam. Continue reading

Jun 20

Exercício e Emagrecimento: mitos e verdades

O verão chegou! O calor vai aumentando e a preocupação com o corpo também. Aqueles quilinhos extras adquiridos no inverno precisam ser eliminados a qualquer custo! É como já sabemos, a alimentação balanceada e a prática de exercício físico são as principais maneira de se atingir este objetivo de uma maneira saudável.


Com relação à atividade física, uma das questões que atormenta os freqüentadores dos “templos da malhação” e alguns profissionais da área da saúde, como os profissionais da Educação Física e da Nutrição, é o estabelecimento da intensidade ideal do exercício para o controle do peso corporal.

A construção dos mitos em torno desta questão é sustentada por 3 alicerces, o primeiro seria a dificuldade no entendimento dos sistemas de transferência de energia no organismo, o segundo seria a interpretação equivocada de alguns resultados de pesquisas científicas e o terceiro é o empirismo que norteia a prática da atividade física.

Continue reading

Jun 20

Hipertrofia Muscular: informações básicas

Hipertrofia Muscular

O processo de hipertrofia tem sua origem em um princípio básico dos organismos vivos: a auto-organização, conforme definido por Capra (2001). Ao afastarmos nosso organismo do equilíbrio ele reage por intermédio de reações complexas para alcançar novamente o equilíbrio. Por vezes, estas reações levam ao surgimento de uma nova configuração na qual o organismo estará mais apto a superar desafios semelhantes.

No processo de ganho de massa muscular, os estímulos que afastariam o sistema do equilíbrio poderiam ser causados pelo treinamento de força que em princípio quebraria a homeostase e logo em seguida proporcionaria um novo estado de equilíbrio, isto é, uma musculatura maior, mais forte e mais resistente às lesões, em decorrência justamente das adaptações do organismo ao treinamento. Os princípios que envolvem a hipertrofia estão em diversos elementos e poderiam ser facilmente descritos por intermédio de frases como “aquilo que não me mata me faz mais forte” do filósofo alemão Nietsche, ou os ditos populares “o que não mata, engorda” e, até mesmo, “o trabalho dignifica o homem”. Continue reading