Jun 24

Como desenvolver as panturrilhas

A panturrilha é denominada formalmente tríceps sural, por ser composta de três músculos: sóleo, gastrocnêmio medial e gastrocnêmio lateral. O sóleo é o músculo mais interno, e atua como motor primário da flexão plantar com a perna flexionada (como no aparelho conhecido por burrico). Os gastrocnêmios são mais superficiais e também fazem a flexão plantar só que sua atuação é mais evidente quando o movimento é realizado com a perna estendida, podendo participar também da flexão do joelho. O desenvolvimento deste grupo muscular talvez seja o maior desafio dos praticantes de musculação, tanto que muitos desistem da tarefa culpam a genética pelo seu insucesso.  Continue reading

Jun 24

Até água, se ingerida em excesso, pode ser prejudicial

Há uma crença muito difundida de que beber um grande volume de água diariamente traz benefícios para a saúde. Os partidários dessa “lenda” chegam a quantificar a orientação, indicando que se deve ingerir no mínimo dois litros por dia, o equivalente a oito copos. Além de produzir um sentimento de culpa naqueles que não conseguem alcançar essa meta – especialmente em épocas de frio, quando se sente menos sede -, a recomendação é equivocada e pode produzir mais danos do que os pretensos benefícios perseguidos.

“A quantidade necessária de água a ser consumida é controlada pelo cérebro, que dispõe e processa as informações transmitidas por receptores existentes em todo o organismo”, explica o fisiologista Diego Leite de Barros, do Sport Check-Up do HCor. É um mecanismo sensível que encontra na sede o indicador mais preciso e confiável da quantidade de água necessária. O organismo tem, portanto, a capacidade de se autorregular, pois a falta ou o excesso de água podem produzir danos às células e ao organismo de modo geral. Continue reading

Jun 24

Futebol, calor e desidratação

Termorregulação e complicação pelo calor na prática esportiva de futebol

Os seres humanos são criaturas homeotérmicas e regulam a temperatura corporal dentro de uma faixa estreita ao longo de suas vidas. Quando o calor é gerado pelo aumento da atividade metabólica, são geralmente bem sucedidos na manutenção de um estado térmico estável para ativação de mecanismos de perda para dissipar o calor em excesso.

Entretanto, em um ambiente quente e úmido, exige-se mais stress da capacidade humana de manter a estabilidade fisiológica durante o exercício, devido a uma diminuição no gradiente térmico e de pressão de vapor da água entre o corpo e o meio ambiente – deteriorou-se, assim, a troca de calor.
Continue reading
Jun 24

Limiar do estresse

A relação entre esforço e custo energético

O desafio principal no desenvolvimento de metodologias de treinamento encontra-se em saber programar uma periodização que leve em consideração uma relação ideal entre quantidade de esforço e tempo de recuperação desse esforço, propiciando, dessa forma, a aquisição de um condicionamento físico que permita a realização de esforços mais intensos, com um custo energético menor.

É importante lembrar, no entanto, que tanto a quantidade quanto a qualidade do estímulo produzirão uma resposta adaptativa positiva, somente quando o organismo se encontrar preparado para ‘resistir’ a esse estímulo. Quando não há um sincronismo otimizado entre ‘intensidade x duração x freqüência’ de esforço e tempo de recuperação pode ocorrer uma sobrecarga de determinado sistema biológico, ocasionando superatividade tanto metabólica quanto funcional e até mesmo ruptura dos mecanismos de defesa do organismo. Neste caso, estamos falando da síndrome do supertreinamento ou overtraining. Continue reading

Jun 24

Bases Genéticas do Diabetes Mellitus Tipo 2

RESUMO

A patogênese do diabetes mellitus tipo 2 (DM2) é complexa, associando fatores genéticos e fatores ambientais. A hiperglicemia é secundária à combinação de defeitos tanto na sensibilidade à insulina quanto na disfunção das células b-pancreáticas. Vários estudos estabeleceram claramente a importância dos fatores genéticos na predisposição ao DM2. No momento, conhecemos alguns genes implicados em formas monogênicas de diabetes (MODY, diabetes mitocondrial). No entanto, nas formas mais comuns da doença de caráter poligênico, conhecemos apenas poucos genes que são associados à doença de uma forma reprodutível nos diferentes grupos populacionais estudados. Cada um destes poligenes apresenta um papel isolado muito pequeno, atuando na modulação de fenótipos associados ao diabetes. Nestas formas tardias poligênicas de DM2 é evidente a importância dos fatores ambientais que modulam a expressão clínica da doença. Nesta revisão abordamos os avanços mais relevantes das bases genéticas do DM2. (Arq Bras Endocrinol Metab 2002;46/4:426-432)

Descritores: Diabetes mellitus; Genética; Secreção de insulina; Resistência à insulina Continue reading

Jun 24

Alongamento x Aquecimento: Uma revisão de conceitos

INTRODUÇÃO

O alongamento é largamente utilizado como parte do processo de aquecimento nas mais diversas práticas de atividade física, geralmente com três objetivos principais: aquecimento geral, meio para evitar lesões e meio para melhorar a performance esportiva (2, 22, 23, 27). Diversos autores e profissionais recomendam o alongamento baseados na premissa de que esta prática acarretará aumento na flexibilidade que, por sua vez, diminuirá a incidência de lesões (32, 33).

Muito embora o alongamento esteja profundamente arraigado nas mais diversas áreas da educação física, trabalhos recentes vêm apresentando resultados que contestam os supostos benefícios atribuídos à sua prática. Alguns estudos, inclusive, mostraram diminuição na performance muscular após alongamento estático (4, 7-10, 17, 24, 25). Por esta razão, tais autores não recomendam a realização de alongamento no aquecimento para provas que requeiram força e potência muscular. Continue reading

Jun 24

Análise crítica do modelo metabólico de emagrecimento

Quem nunca ouviu falar que, para emagrecer, devemos nos exercitar em baixa intensidade e ficar, no mínimo, 30 minutos contínuos fazendo exercício na famosa zona de queima de gorduras? Essa prática ficou tão popular que muitas pessoas se tornaram paranóicas no controle dos batimentos do coração, tanto que o uso de monitores cardíacos e os gráficos que correlacionam intensidade com a idade viraram febre nas academias.

O modelo metabólico de emagrecimento é uma estratégia comumente usada na prescrição de exercícios para perda de gordura corporal. Fundamentado no princípio que atividades de baixa intensidade e longa duração utilizam os lipídios como fonte prioritária de energia (HOLLOSZY & COYLE, 1984; MCARDLE et al., 1991 e BROOKS & MERCIER, 1994), vários pesquisadores promoveram o exercício aeróbio como à maneira mais eficiente para emagrecer (WILMORE & COSTILL, 2001). Continue reading

Jun 24

Lesões do tendão de Aquiles no futebol

No exame físico, temos dor, limitação funcional, gap palpável na projeção da ruptura e manobra de Thompson negativa

O tendão de Aquiles, constituído essencialmente de colágeno tipo dois, é o mais volumoso e resistente tendão do corpo humano, imprescindível para o funcionamento articular do tornozelo e na marcha, sendo o responsável pela inserção dos músculos gastrocnêmios medial, lateral e solear (panturrilha) na tuberosidade posterior do calcâneo.

Nas rupturas do tendão de Aquiles, suas fibras se esgarçam longitudinalmente e de forma irregular, próximo à junção mio tendínea em pacientes mais jovens (atletas) ou na sua inserção no calcâneo em pacientes mais idosos, sendo que a tensão muscular do complexo gastrocnêmio-solear tende a afastar os cotos tendinosos progressivamente. Continue reading

Jun 24

A musculação aumentando a qualidade de vida dos pacientes portadores de diabetes mellitus

O Diabetes mellitus (ou diabete melito) é um distúrbio do metabolismo dos carboidratos caracterizados por níveis elevados de açúcar no sangue (hiperglicemia) e da presença de açúcar na urina (glicosúria). A diabete ocorre quando existe uma produção inadequada de insulina pelo pâncreas, ou pela sensibilidade reduzida da célula em relação à insulina, ficando classificado em duas categorias:
Continue reading

Jun 24

Entendendo as estruturas do músculo esquelético

A INFLUÊNCIA DA VISCOSIDADE NA AMPLITUDE DE UM MOVIMENTO ESPECÍFICO:

Nosso corpo possui mais de 600 músculos esqueléticos com vários níveis de organização. Esse tipo de organização depende dos envoltórios de tecido conjuntivo fibroso (endomísio, perimísio e epimísio). O endomísio envolve cada fibra muscular, o perimísio circunda um feixe de até 150 fibras que acaba ficando com a denominação de fascículo. A última fáscia de tecido conjuntivo que circunda o músculo inteiro é chamada de epimísio. O epimísio vai se afunilando em suas extremidades e acaba se unindo ao periósteo (cobertura mais externa dos ossos) formando os tendões. Continue reading