Jul 26

Observação do brincar evidencia ação motora e social infantil

child_playingObservando crianças em uma brinquedoteca pode-se concluir muito a respeito de suas ações motoras e interações sociais. As que têm de 4 a 5 anos, por exemplo, preferem manipular brinquedos a se locomover. Em estudo de mestrado realizado na  Escola de Educação Física e Esporte (EEFE) da USP, a professora de educação física Deise de Oliveira Rezende também verificou diferenças entre o comportamento motor dos meninos e das meninas e garante que algumas delas têm influência social. Continue reading

Jun 28

Maturação sexual influi no desempenho motor

Submeter o adolescente a treinamentos físicos intensos na expectativa de que se torne um grande atleta pode ser um erro, segundo alerta Arnaldo Luis Mortatti, professor de Educação Física, em pesquisa de mestrado apresentada na Unicamp. Ele afirma que os programas para treinamento sistematizado, muitas vezes, não contemplam o grau de maturação sexual do adolescente – quando ocorre o aumento das taxas de hormônios masculinos, responsáveis pela atividade enzimática e ganho de força muscular. “Não adianta aumentar a intensidade de exercícios se a pessoa não estiver preparada para absorvê-los positivamente. Forçar o exercício pode até causar um estresse”, explica o professor. Continue reading

Jun 25

Motricidade Humana e futebol

Esporte bretão é um dos aspectos da motricidade humana onde o humano é, quase sempre, mais do que a soma das partes

A Ciência da Motricidade Humana (CMH), teorizada por alguns brasileiros e por mim, teve como precursores: Jean Le Boulch e Pierre Parlebas, na França; José Maria Cagigal, na Espanha; Nelson Mendes, em Portugal e João Paulo Subirá Medina, no Brasil. Este, no seu livro A Educação Física cuida do corpo e… “mente”, fundamentado no que estudara em Bachelard e Althusser, afirma que: “A Educação Física precisa entrar em crise, urgentemente”, para que o crescimento e o desenvolvimento nela aconteçam. Palavras proféticas estas, escritas em 1982 e em sintonia com o que se passava nos outros ramos do saber, os quais sofriam inapagáveis mudanças de paradigma. Continue reading

Jun 25

Feedback Como Instrumento Pedagógico

Para a aquisição e/ou desenvolvimento de uma habilidade motora, são necessários diversos fatores. Dentre estes fatores, encontra-se o feedback, que é um parâmetro indispensável para a aprendizagem. A qualidade da informação fornecida ao indivíduo é determinada pela boa formação acadêmica dos profissionais, sendo determinante para o desenvolvimento da habilidade motora. O objetivo deste trabalho é: classificar e conceituar feedback; definir seus tipos e formas de atuação e os modos como ele pode ser utilizado. Continue reading

Jun 24

Estudo de fisioterapeuta investiga desenvolvimento motor de bebês

Detectar precocemente atrasos no desenvolvimento motor, especialmente do controle postural de bebês com um ano de vida, pode evitar muitos problemas. Quando existem maiores chances de as alterações ocorrerem, como é o caso dos bebês que nascem pequenos para a idade gestacional (PIG), a questão se torna ainda mais complexa.

Neste sentido, a fisioterapeuta Ana Carolina Gama e Silva Brianeze decidiu avaliar e comparar o controle postural, por meio da investigação de testes de avaliação do desenvolvimento neuropsicomotor desses bebês, detectando possíveis desvios no desenvolvimento. O trabalho foi desenvolvido junto ao Grupo Interdisciplinar de Avaliação do Desenvolvimento Infantil (Giadi) do Hospital das Clínicas (HC) da Unicamp. Continue reading

Jun 20

Importância da Ludicidade no Desenvolvimento Motor de Crianças com Síndrome de Down

Todo o comportamento humano pode ser convenientemente classificado como sendo pertencente a um dos três domínios, ou seja, cognitivo, afetivo-social e motor. Fazem parte do domínio cognitivo, operações mentais como a descoberta ou reconhecimento de informação. Do domínio afetivo-social fazem parte os sentimentos e emoções. Neste estudo abordaremos o domínio motor, do qual faz parte os movimentos. Em muitos estudos, o domínio motor é mencionado como domínio psicomotor, em função do grande envolvimento do aspecto mental ou cognitivo na maioria dos movimentos.

Depois da abordagem sobre os domínios do comportamento humano, buscamos conceituações que facilitassem o nosso estudo, sobre o desenvolvimento motor através do lúdico para crianças com Síndrome de Down de 3 a 6 anos. O movimento tem sido definido de várias formas por diferentes autores. De acordo com Neweel (1978), refere-se geralmente ao deslocamento do corpo e membros produzido como conseqüência do padrão espacial e temporal da contração muscular. É através de movimentos que o ser humano aprende sobre o meio social em que vive. As primeiras respostas de uma criança recém–nascidas são motoras,o seu progresso é medido através de movimentos. Continue reading

Jun 20

A percepção dos professores de natação para bebês sobre a psicomotricidade relacional e funcional no meio líquido

A percepção dos professores de natação para bebês sobre a psicomotricidade relacional e funcional no meio líquido*
Luiz Juvêncio Pereira Fagundes1
Marines Ramos2

RESUMO
Este estudo teve como objetivo de analisar a percepção dos professores de natação para bebês sobre a Psicomotricidade relacional e funcional no meio líquido. O presente trabalho caracterizou-se como sendo do tipo descritivo. A população foi constituída por professores graduados em Educação Física que atuam em escolas particulares de natação na cidade de Porto Alegre – RS. A amostra se compôs de um total de 6 professores de 5 escolas particulares de natação em diferentes locais de Porto Alegre – RS, no qual dos 6 professores 4 são do sexo feminino e 2 são do sexo masculino, na faixa etária entre 20 e 45 anos. Os dados foram obtidos através de um questionário validado por dois profissionais da área, contendo 8 questões, fechadas  e abertas, versando sobre os objetivos específicos de estudo. A investigação revelou pouco conhecimento dos professores de natação para bebês, que participaram dessa amostra  sobre a psicomotricidade relacional e funcional no meio líquido. Portanto, fica uma reflexão sobre os resultados encontrados neste estudo, que o tema desta pesquisa ainda precisa ser mais discutido e refletido, pois são poucas as pesquisas que contribuam para legitimação dessa área de estudo, assim com a necessidade destes professores de uma formação continuada.
Palavra-chave: Professor – Natação – Bebê – Psicomotricidade.

*Trabalho de conclusão de curso de pós-graduação em Psicomotricidade da Universidade Luterana do Brasil – ULBRA.
1 Pós-graduando de Psicomoticidade da Universidade Luterana do Brasil – ULBRA, Canoas, RS.
2 Professora Mestre e docente Universidade Luterana do Brasil – ULBRA.
Mar 29

Bebês estimulados mantêm o reflexo de nadar, mostra pesquisa

Uma pesquisa realizada com bebês de até um ano de idade revelou que a estimulação mantém o reflexo de nadar. “A medida interrompe o processo gradual de perda que ocorre próximo aos quatro meses de idade em crianças que não são colocadas na água e estimuladas com certa freqüência”, explica o professor universitário Ernani Xavier Filho, que apresentou um estudo sobre o tema na Escola de Educação Física e Esporte (EEFE) da USP.

Até pouco tempo, ainda não era muito claro o que causava a perda do reflexo de nadar nos bebês após o quarto mês de idade. Algumas hipóteses apontavam para falta de força ou maturação do Sistema Nervoso Central e órgãos motores da criança antes de um ano de idade, período a partir do qual os bebês voltam a ter maior controle sobre os movimentos dentro da água. Outras associavam a incapacidade à falta de estimulação, mas nenhum experimento ainda havia sido feito com vistas a comprovar esta idéia. Continue reading