Dinamometria manual (preensão de mão)

A dinamometria manual consiste em um teste simples e objetivo que tem como princípio a aferição da força máxima voluntária de preensão manual. Consiste num teste realizado com um aparelho portátil chamado dinamômetro sendo um procedimento rápido, de baixo custo e pouco invasivo.

Equipamentos necessários: dinamômetro manual, cronômetro

Procedimentos: Estudos indicam que as variações da posição do corpo influenciam significativamente nos resultados da avaliação da força de preensão de mão. Desta forma a American Society of Hand Therapists (ASHT) recomenda que o avaliado esteja confortavelmente sentado, posicionado com o ombro aduzido, o cotovelo fletido a 90º, o antebraço em posição neutra e, por fim, a posição do punho pode variar de 0 a 30º de extensão.

Quando estiver pronto o sujeito aperta o dinamômetro com esforço isométrico máximo, que é mantido por cerca de 5 segundos. Nenhum outro movimento do corpo é permitido. O avaliado deve ser fortemente encorajado a dar um esforço máximo. A forma como o comando verbal é passada do avaliador também é um fator influente. Estudos sugerem que o uso de um volume mais alto de voz durante as instruções pode influenciar positivamente no resultado do teste.

Recomenda-se que a média de três medidas seja usada, não havendo necessidade de estender períodos de descanso entre as medidas porque as diferenças de medidas são muito pequenas. Um aquecimento antes do teste pode aumentar a força de preensão.

Variações: A posição da mão e do corpo do avaliado pode variar em diferentes protocolos. Alguns equipamentos sugerem a avaliação com o sujeito de pé, com afastamento lateral das pernas, os braços ao longo do corpo, o punho e o antebraço em posição de pronação, segurando confortavelmente o dinamômetro na linha do antebraço e com sua escala de medida voltada para o avaliador.

Valores de referência: Os valores de referência de força de preensão manual têm sido buscados em vários estudos em diferentes populações, divididos por grupos de idade, gênero e lateralidade. Conhecer os valores de referências de cada população especifica é fundamental para uma melhor avaliação seja qual for o objetivo desta avaliação. A tabela abaixo apresenta um escore de referência.

Tabela 1. Tabela de referência para homens e mulheres

Classificação * Homens (kg) Mulheres (kg)
excelente > 64 > 38
muito bom 56-64 34-38
acima da média 52-56 30-34
média 48-52 26-30
abaixo da média 44-48 22-26
ruim 40-44 20-22
muito ruim <40 <20

Fonte: www.topendsports.com / População desconhecida.

Validade: A validade do teste de preensão de mão como uma medida de força, em geral tem sido questionada, pois a força dos músculos do antebraço não representam necessariamente a força de outros grupos musculares. Existem outros testes específicos capazes de avaliar a força de outros grupos musculares específicos.

Confiabilidade: A precisão e a manutenção da calibração do dinamômetro manual têm sido considerados fatores importantes diretamente relacionados à confiabilidade da avaliação. Recomenda-se que a calibração do dinamômetro seja checada no mínimo uma vez por ano ou a cada 4 ou 6 meses caso o aparelho seja usado diariamente.

Vantagens: A dinamometria manual é um método pouco invasivo, de baixo custo, de fácil aplicabilidade e reprodutividade além de ser um teste que requer pouco tempo de execução.

Desvantagens: O dinamômetro deve ser ajustado para o tamanho da mão, caso contrário, poderá interferir no resultado da avaliação.

Outras informações: A maioria dos pacientes apresenta uma diferença de 5% a 10% sobre a medida de preensão entre suas mãos dominantes e não dominantes. Esta regra estabelece que a força de preensão na mão dominante é aproximadamente 10% maior que na mão não dominante.

Referências Bibliográficas:

FIGUEIREDO, IM.; SAMPAIO, RF.; MANCINI, MC.; SILVA, FC.; SOUZA, MA..Teste de força de preensão utilizando o dinamômetro Jamar. Acta Fisiatr.; 14(2): 104 – 110;  2007.

GUEDES, DP.; GUEDES, JE.. Manual Prático para Avaliação em Educação Física. 1ª ed. São Paulo: Ed. Manole,2006, 484p.

NASCIMENTO, MF.; BENASSI, R.; CABOCLO, FD.;  SALVADOR, AC.; GONÇALVES, LC..  Valores de referência de força de preensão manual em ambos os gêneros e diferentes grupos etários. Um estudo de revisão [Internet]. EFDeportes.com [acesso em 24 de janeiro de 2011]. Disponível em: http://www.efdeportes.com/efd151/forca-de-preensao-manual-em-ambos-os-generos.htm

SCHLÜSSEL, MM.; ANJOS, LA.; KAC, G.. A dinamometria manual e seu uso na avaliação nutricional. Revista de Nutrição. Vol. 21; nº 2; Campinas. Mar./Abr. 2008.

TSN. Handgrip Strength Test [Internet]. Topend Sports Network [acesso em 24 de janeiro de 2011]. Disponível em: http://www.topendsports.com/testing/tests/handgrip.htm

Prof. Luciano Carlos Fernandes
Educador Físico – CREF 6 / MG – 4812 G
Pós-Graduado em Treinamento Desportivo – UFV
Editor do www.educacaofisica.org

One thought on “Dinamometria manual (preensão de mão)

  1. Pingback: Dinamometria lombar | educacaofisica.org

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *