Exercícios resistidos podem diminuir o risco de desenvolvimento de diabetes em mulheres

musculacionepesoEstá bem evidente na literatura que a atividade física aeróbia pode reduzir o risco de diabetes tipo 2. Porém ainda não está claro se as atividades de fortalecimento muscular também são capazes de contribuir para a prevenção de tal doença.

Um recente estudo examinou a relação de atividades de fortalecimento muscular com o risco de diabetes tipo 2 em mulheres.

Este estudo mostrou que os exercícios resistidos como a musculação ou até mesmo aqueles exercícios musculares de menores intensidades como a yoga estão associados a um menor risco de diabetes em mulheres.

A pesquisa foi desenvolvida por pesquisadores da Escola de Saúde Pública de Harvard e da Universidade do Sul da Dinamarca. Os pesquisadores analisaram dados que incluíram 99.316 mulheres com idades entre 36 e 81 anos.

Estas mulheres foram acompanhadas por um período de 8 anos nos quais os pesquisadores observaram seus relatos de práticas de exercícios físicos e o desenvolvimento de diabetes.

No final do período de estudo, 3.491 mulheres tinham desenvolvido diabetes tipo 2. Aquelas mulheres que se envolveram em treinamentos físicos aeróbicos e de resistência muscular tiveram um menor desenvolvimento da diabetes.

As mulheres que fizeram pelo menos 150 minutos por semana de exercícios aeróbicos e de pelo menos 60 minutos por semana de exercícios de fortalecimento muscular tiveram um menor risco de desenvolvimento de diabetes em comparação às mulheres inativas.

Os pesquisadores afirmaram que os exercícios de resistência podem diminuir o risco de diabetes tipo 2 através de vários mecanismos. O envelhecimento está associado com o aumento da perda de massa magra e o treinamento resistido pode amenizar esta perda o que pode contribuir na diminuição do risco de desenvolvimento de diabetes tipo 2.

Fonte:

Grøntved A, Pan A, Mekary RA, Stampfer M, Willett WC, et al. (2014) Muscle Strengthening and Conditioning Activities and Risk of Type 2 Diabetes: A Prospective Study in Two Cohorts of US Women. PLoS Med 11(1): e1001587. doi:10.1371/journal.pmed.1001587

Luciano Carlos Fernandes
Professor de Educação Física – CREF 6 / MG – 4812 G
Especialista em Treinamento Desportivo – UFV
Editor do www.educacaofisica.org

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *