Jan 22

Bexiga hiperativa tem relação com depressão e ansiedade, revela tese

Um estudo recente da Unicamp associa a Síndrome da Bexiga Hiperativa, doença caracterizada pela urgência miccional, a quadros de depressão e ansiedade. Desenvolvido exclusivamente em mulheres, a pesquisa apontou que, de um total de 274 participantes, 59,8% (163 mulheres) tinham depressão grave ou moderada e 62,4% (211 mulheres) apresentaram sinais de ansiedade grave e moderada.

A pesquisa foi desenvolvida junto a mulheres com sintomas de bexiga hiperativa, mas sem diagnóstico prévio de depressão e ansiedade. Para a autora do trabalho, a terapeuta sexual Iane Glauce Ribeiro Melotti, os resultados apontam para a necessidade de uma abordagem integral para a saúde das mulheres. Continue reading

Dec 28

GH – o que é e como atua

Sem duvidas este peptídeo é um dos assuntos preferidos da mídia, que esporádica e invariavelmente exalta fórmulas mágicas supostamente capazes (suposição deles, claro) de resolver os problemas da humanidade, afinal de contas a busca pela perfeição sempre foi e sempre será uma constante entre os seres humanos, por mais discutíveis e voláteis que sejam os conceitos de perfeição.
A bola da vez é o hormônio do crescimento humano (a partir de agora GH), sendo a ele atribuídos:
  • Redução do percentual de gordura, com redução da celulite,
  • Aumento da massa muscular,
  • Fortalecimento dos ossos e articulações,
  • Pele mais saudável,
  • Melhora da performance sexual e atlética,
  • Maior capacidade de cura de lesões,
  • Diminuição da pressão arterial,
  • Aumento do HDL,
  • Combate à osteoporose,
  • Enfim uma vida mais feliz e produtiva! Continue reading
Feb 06

Desigualdade social no comportamento de saúde do brasileiro

Um estudo desenvolvido na Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Unicamp analisou os atuais padrões de comportamentos relacionados à saúde, apontando que eles estão definindo, a curto e médio prazo, o futuro perfil dos riscos de incidência de doenças e mortes no Brasil. O estudo transversal de base populacional – realizado a partir dos dados de 49.025 brasileiros, entre 20 e 59 anos – demonstrou ainda, como as desigualdades sociais, relacionadas a esses comportamentos, estão determinando, concomitantemente, as desigualdades sociais na morbidade e na mortalidade dos indivíduos.

Continue reading

Jan 31

Magnésio e a Saúde Cardiovascular

O magnésio é um mineral biologicamente ativo encontrado em grãos integrais, vegetais de folhas verdes e nozes. Na população ocidental, como os Estados Unidos, o consumo de magnésio é inadequado. Em estudos com animais, a deficiência de magnésio mostrou acelerar a aterosclerose, e a suplementação de magnésio mostrou suprimir o seu desenvolvimento. Observações epidemiológicas têm associado à baixa ingestão de magnésio com vários resultados adversos para a saúde, incluindo resistência à insulina, síndrome metabólica, diabetes tipo 2, hipertensão, e doenças cardiovasculares. Continue reading

Jan 30

Aumento de sonolência está relacionada ao peso da pessoa

Pesquisa apresentada na Faculdade de Saúde Pública (FSP) da USP relacionou o consumo de carboidratos por trabalhadores noturnos com seu grau de sonolência, sugerindo que pessoas com sobrepeso e obesidade estão mais propensas a sentirem mais sono quanto maior for a ingestão desse nutriente. A autora do estudo, a nutricionista Patricia Xavier Soares de Andrade Nehme, realizou a intervenção alimentar com os funcionários da segurança de uma empresa da Baixada Santista, controlando alguns fatores da alimentação dos funcionários. Continue reading
Jan 29

Os Ritmos Biológicos e os Horários Escolares

Uma cena bastante comum é a de um adolescente dormindo no carro enquanto o pai ou a mãe o leva para escola bem cedinho. Na escola, a primeira hora é de muitos bocejos, espreguiçadas e eventuais cochilos na carteira. É claro, diria um pai ou uma mãe, ele (a) fica vendo televisão até tarde, depois reclama de acordar cedo!

Todos sabemos que a adolescência é uma etapa de transição, marcada por diversos conflitos e novos desafios para o jovens. E é também uma fase em que o organismo passa por uma série de mudanças. A esse processo de modificações orgânicas dá-se o nome de puberdade e parece que a puberdade modifica os ritmos biológicos. Continue reading

Jan 27

Musculação e o medo de ganhar peso

Você tem medo de aumentar o seu peso com a musculação? Pois saiba que a longo prazo, a musculação é uma das atividades que mais ajuda a emagrecer de forma saudável. Mas não é só você que pensa desta forma, na verdade, muitas pessoas acreditam que a musculação atrapalha o processo de emagrecimento, pois embora haja uma perda da porcentagem de gordura, há também um aumento da massa magra (massa muscular), podendo não apresentar perda de peso na balança. Continue reading

Jan 25

Suplementos X Alimentos

Pesquisas recentes demonstram que muitos suplementos são utilizados tanto por atletas como pela população em geral, sendo que a prevalência do uso por atletas não é muito maior do que a de indivíduos não atletas.

A suplementação pode superar a ingestão diária recomendada de diversos nutrientes e substâncias, muitas vezes com alguns efeitos desejáveis e outros colaterais. O mercado de suplementos nutricionais oferece uma série de produtos com funções específicas ao organismo, sendo divididos em:

a) Ergogênicos: são aqueles que podem promover aumento do desempenho físico além da capacidade fisiológica.

b) Repositores: são aqueles utilizados em determinadas fases para garantir a reposição dos nutrientes perdidos por alguma situação específica. Continue reading

Jan 20

Lombalgia Ocupacional

O que é Lombalgia Ocupacional?

Lombalgia é a denominação que se dá à chamada “dor nas costas”. Mais especificamente podemos defini-la como dor na região posterior do tronco inferior, do final das costelas até a prega glútea. A dor sentida na região do dorso, mas localizada entre a região abaixo dos ombros até o final das costelas, é chamada de dorsalgia. A dor no pescoço é denominada cervicalgia.

Trata-se de um sintoma comum. Estima-se que 65 a 80% das pessoas já tenham vivenciado pelo menos um episódio de dor lombar ao longo da vida, especialmente após os 50 anos.

A lombalgia pode ter várias causas, pois sendo a unidade funcional da coluna vertebral composta de ossos, ligamentos, músculos, discos intervertebrais, vasos e nervos, a dor pode ser originária do sofrimento de um ou mais elementos desse conjunto. É de grande importância que a causa da dor lombar seja diagnosticada corretamente. Continue reading