Suplementação de proteína não melhora as adaptações do treinamento de força

Os suplementos proteicos são amplamente utilizados para otimizar os efeitos do treinamento de força.

Um estudo recente (Erskine, et al., 2012) concluiu que não há efeitos adicionais induzidos pela suplementação sobre o crescimento muscular nos braços, após 3 meses de treinamento.

Alguns estudos têm demonstrado  que o uso destes suplementos tem um efeito positivo direto na síntese de proteínas musculares, mas quando se trata de mostrar um efeito real sobre o tamanho dos músculos, depois de meses de treinamento, as evidências são realmente insuficientes.

Neste estudo, a avaliação da força muscular dos flexores do cotovelo foi feita através de testes de 1 RM e de força isométrica máxima. O tamanho total do músculo e da área transversal foi determinada por ressonância magnética antes do início e após 12 semanas de treinamentos.

33 jovens foram divididos em dois grupos. O primeiro grupo recebeu suplemento de proteína imediatamente antes e depois de cada sessão de treinamento e um grupo recebeu placebo. O grupo que foi suplementado com proteínas ingeriu 20 gramas de proteína antes e 20 gramas de proteína após cada treino.

O treinamento teve duração de 12 semanas e foram treinados exclusivamente os flexores de cotovelo três vezes por semana, com 2 exercícios diferentes e uma carga de 80 a 100 % de 1 RM.

Resultados

Variáveis analisadas

Grupo suplementado com proteína

Grupo que utilizou placebo

Tamanho do músculo – volume

+ 17%

+ 15%

Tamanho dos músculos – área da seção transversal

+ 16%

+ 16%

Aumento da força – 1RM

+ 42%

+ 41%

Força isométrica máxima

+ 12%

+ 15%

Não houve diferenças significativas entre os grupos e os resultados em geral correspondem ao que temos visto em outros estudos de treinamento de resistência.

Conclusão

Este estudo sugere que o efeito da suplementação de proteína é superestimado. A maioria dos homens e mulheres que vão ao treinamento de força regular (ou seja, não são atletas) terá exatamente o mesmo efeito por ter apenas uma alimentação normal e saudável.

Este estudo apresenta como limitação o fato de ter sido analisado apenas a musculatura flexora do cotovelo.

Referência:

Erskine RM, Fletcher G, Hanson B, Folland JP. Whey Protein does not Enhance the Adaptations to Elbow Flexor Resistance Training. Med Sci Sports Exerc. Mar 28, 2012.

Autor: Luciano Carlos Fernandes
Professor de Educação Física – CREF 6 / MG – 4812 G
Especialista em Treinamento Desportivo – UFV
Editor do www.educacaofisica.org

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *