Jun 25

As dúvidas mais frequentes sobre Spinning

Um indivíduo que deseja hipertrofia de membros inferiores pode praticar spinning todos os dias.

Fato: Neste caso, devemos apenas considerar fatores como a intensidade e associação entre as aulas sugeridas pelo Programa Spinning e os treinamentos de hipertrofia de membros inferiores realizados na sala de Musculação.

Atividade prejudicial às articulações do joelho pela sobrecarga e repetitividade.

Mito: Em relação à sobrecarga, a mesma poderá ser estipulada individualmente, e deverá ser usada sempre para que a inércia produzida pela roda possa ser com isto reduzida. Quanto à repetitividade, não podemos considerar excessiva para uma atividade de apenas 45 minutos contanto que sejam respeitados os fatores de segurança sugeridos pelo Programa Spinning, como por exemplo não exceder 110 rotações por minuto em nenhuma das técnicas sugeridas¹. Continue reading

Jun 25

Cadência de pedaladas, pedivelas e a eficiência mecânica no ciclismo de estrada

Em 1988, Hull e Gonzáles verificaram que a combinação do tamanho correto de pedivelas com a freqüência de pedaladas do ciclista levam a um bom rendimento mecânico. Foi concluído pelos mesmos que na medida em que aumenta o tamanho das pernas do ciclista, deve-se aumentar o tamanho das pedivelas em conjunto com a adequação da cadência de pedaladas. Eles verificaram que aumentando o tamanho dos músculos (comprimento), aumenta o alcance de trabalho dos mesmos; e aplicando um pouco de Física e Biomecânica viram que aumentando as pedivelas, aumentam os ângulos de trabalho das articulações e assim se aperfeiçoa o trabalho muscular. Continue reading

Jun 20

Pesquisa demonstra que cafeína melhora desempenho de ciclistas

Ciclistas que ingerem cafeína anidra uma hora antes da realização de exercício de curta duração, em competições, podem ter melhor desempenho na prova. Este foi o resultado da pesquisa feita pelo profissional de Educação Física Leandro Ricardo Altimari, depois de realizar mais de cem testes físicos, em uma parceria entre os laboratórios de Estudos Eletromiográficos e o de Fisiologia do Exercício, ambos da Faculdade de Educação Física (FEF).

Orientado pelo professor Antonio Carlos de Moraes, Altimari concluiu que a ingestão de seis miligramas de cafeína por quilo de peso corporal aumenta o tempo de exaustão e atenua a taxa de fadiga muscular do atleta. Isto significa que o ciclista se mantém mais tempo fazendo exercício de alta intensidade. Continue reading