Jun 03

Atividade física e tabagismo

cigarroapagueA Organização Mundial da Saúde aponta o tabagismo como a principal causa de morte evitável do mundo e o tabagismo passivo como a terceira causa, ficando atrás somente do alcoolismo (World Health Organization; 2008; INCA, 2009).

Os números que cercam o tabagismo e a indústria tabagista são impressionantes: 1,5 bilhões de indivíduos, maiores de 15 anos, são tabagistas, que consomem mais de 7 trilhões e 30 bilhões de cigarros anualmente, o que equivale a 200.000 quilos de nicotina diária (Rosemberg, 2002; Banco Mundial, 1999; Clinical Practice Guideline Treating Tobacco Use and Dependence 2008), que causam impactos ambientais e socioeconômicos monstruosos (Ministério da Saúde 2004). Continue reading

Jun 22

Fumante queima uma TV de plasma por ano

Estudo do Dieese mostra estrago que o cigarro faz no bolso: quem fuma um maço ao dia gasta R$ 1.728/ano

Fumar é queimar dinheiro. Ao longo de um ano, quem fuma um maço de cigarros de R$ 4,80 por dia gasta R$ 1.728, ou o preço de uma TV de plasma de 42 polegadas. Ou ainda o modelo de 16 gigas de um dos eletrônicos mais desejados da atualidade, o iPad 2.Ou ainda uma viagem de quatro dias para duas pessoas para o disputado destino turístico de Itacaré, na Bahia, incluindo hotel e avião.

A soma é feita usando a calculadora da Sociedade Brasileira de Cardiologia, disponível no site da instituição (www.cardiol.br), e mostra o peso do tabagismo no orçamento familiar. O ICV (Índice de Custo de Vida) do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) aponta que 1,7% da renda da família média brasileira é gasta com cigarros.

A conta, porém, é paga também por quem não é fumante. O SUS (Sistema Único de Saúde) gasta R$ 426 milhões com o combate às doenças causadas pelo fumo. O valor equivale a 5,43% da verba do sistema público de saúde. Continue reading

Sep 27

Como abandonar o tabagismo e recuperar a qualidade de vida

Tabagismo é considerado pela Organização Mundial de Saúde uma doença pois a nicotina presente no cigarro causa dependência e provoca alterações físicas, emocionais e comportamentais.

Os fumantes têm três vezes mais possibilidade de morrer antes dos 65 anos do que os não fumantes. Há três vezes mais risco de doença cardíaca e dez vezes mais risco de câncer de pulmão.

Os fumantes também têm risco aumentado de outros tipos de cânceres, bronquite crônica, enfisema e úlceras. A boa notícia é que a saúde pode melhorar assim que o hábito tabágico é interrompido. Continue reading