Aug 09

Exercício intenso versus exercício moderado, perfil lipídico e níveis de adiponectina

13898784-illustration-of-an-overweight-boy-exercisingA adiponectina é um hormônio proteico que modula vários processos metabólicos que inclui a regulação glicêmica e o catabolismo lipídico. É secretada pelo tecido adiposo e seus níveis plasmáticos estão inversamente relacionados com o percentual de gordura corporal. Baixas concentrações de adiponectina estão diretamente associadas ao desenvolvimento de doenças relacionadas à obesidade.

Alguns estudos relacionam sua concentração de forma inversa com patologias como diabetes, hipertensão e problemas cardiovasculares. Um decréscimo nos níveis plasmáticos de adiponectina tem sido relacionado diretamente com a presença da resistência à insulina. Além disso, a adiponectina apresenta um efeito protetor para o organismo apresentando um efeito anti-inflamatório.

Outros estudos porém relatam que não existem evidências consistentes de que as intervenções destinadas a aumentar os níveis de adiponectina vai melhorar a sensibilidade à insulina ou risco de diabetes tipo 2.

Continue reading

Aug 09

Como controlar o colesterol?

A data 8 de agosto marca o Dia Nacional do Controle do Colesterol

colesterolAveia, linhaça e hortaliças são alguns alimentos comumente associados à diminuição do colesterol. Embora não atuem diretamente neste processo, farelos integrais, folhas verdes e fibras das frutas podem, sim, ajudar a reduzir o colesterol ruim (LDL), pois aumentam o bolo fecal e impedem a absorção de sais biliares, ricos em LDL, no intestino grosso. Esses alimentos, então, acabam carregando esses sais para a eliminação junto das fezes, explica o professor do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da UFMG, Josemar de Almeida Moura.

Outro produto muito consumido com esse intuito, as cápsulas de óleo de peixe, podem não ter o efeito desejado. “O óleo de peixe não é indicado para tratar o colesterol individualmente, a principio não seria um tratamento para esse problema, por isso não deve ser tomado por conta própria”, afirma Josemar de Almeida.

O colesterol é uma substância produzida pelo nosso próprio corpo, não apenas adquirida em nossa dieta. Ao contrário do que muitos pensam, ele não causa apenas prejuízos para nosso organismo, mas faz parte da parede das nossas células, de tecidos, órgãos e hormônios, atuando na nossa digestão. Continue reading

Jun 24

Colesterol alto: só exercícios, não o reduz

Apesar da maioria das pessoas saberem algo sobre o colesterol, vamos esclarecer o que é mito e o que é verdade. O colesterol é uma gordura necessária ao nosso organismo, mas quando uma de suas frações (LDL) se eleva no sangue, é um perigoso fator de risco para doenças cardíacas porque é a causa da doença aterosclerose que provoca o infarto do miocárdio e o derrame cerebral.

Ele resulta do metabolismo das gorduras saturadas e tem subdivisões (frações) importantes: fração HDL, conhecida como colesterol bom, e fração LDL, o mau colesterol.

O nível do LDL pode estar elevado por fator genético e por dieta inadequada rica em gorduras. A maior parte do colesterol, cerca de 70%, é fabricado no fígado e também pelas vísceras cobertas de adiposidades nas pessoas com largas cinturas abdominais (barrigudos!), enquanto que apenas 30% provém da alimentação. Existem pessoas que nascem geneticamente destinadas a serem grandes produtoras de colesterol, e que se não for metabolizado convenientemente, ficará sobrando na circulação podendo se depositar na parede interna dos vasos arteriais. Continue reading

Sep 28

Alimentação e o colesterol

Muitas pessoas têm dúvidas sobre como se alimentar para controlar a taxa de colesterol no sangue. Há algum tempo atrás muitos pensavam que o colesterol alimentar, ou seja, os alimentos ricos em colesterol, eram os grandes vilões no aumento do colesterol no sangue. Atualmente, sabemos que os componentes da dieta que possuem maior influência na taxa de colesterol sanguíneo são as gorduras, e não o colesterol alimentar. Continue reading