Jun 22

Deficiência mental e exercício

A falta de incentivo à prática de atividades físicas por parte da família, escola e sociedade, faz com que os portadores de deficiência mental sejam cada vez mais sedentários. O que torna difícil prover-los de autonomia e melhores condições sobrevivência. Estudos apontam que a prevalência de obesidade é maior, e a força muscular é expressivamente menor, em indivíduos com deficiência mental, comparados à população em geral (BEANGE; MCELDUFF e BAKER, 1995).

Diversas pesquisas têm demonstrado que deficientes mentais podem obter os mesmos benefícios com a atividade física que pessoas sem deficiência, como: aumentos de força e melhoras na performance das atividades diárias, além de aprimorar as funções metabólicas (STOPKA et Al., 1994). Continue reading