Jun 28

Recursos do governo federal ajudam pouco na educação

Grande parte do dinheiro repassado pelo governo federal aos municípios não contribui para tornar o ensino fundamental mais eficiente. É o que mostra a tese de doutorado Eficiência das transferências intergovernamentais para a educação fundamental de municípios brasileiros, defendida pelo professor Josedilton Alves Diniz na Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA) da USP.

A pesquisa estudou quatro programas de transferência de verbas. Deles, apenas um contribui com a eficiência escolar: o Programa Nacional de Alimentação Escolar. Já os recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) — dos quais 60% são destinados à valorização do magistério —, do Programa Dinheiro Direto na Escola e do Programa Nacional de Apoio ao Transporte Escolar não contribuem para tornar os investimentos em educação mais eficientes. Continue reading

Jun 27

Estrutura escolar provoca adoecimento de professores

adoecimento professoresAs escolas de educação básica, sejam públicas ou privadas, enfrentam desde sempre uma série de problemas para garantir sua efetividade, e mais do que isso, sua própria existência. Uma das dificuldades mais recentes, e de difícil solução, tem sido o problema do adoecimento e da deserção dos professores da escola pública brasileira. Para o historiador Danilo Alexandre Ferreira de Camargo, tal fenômeno acontece em função do cotidiano escolar ser insuportável para a maioria dos profissionais da educação. Continue reading

Jun 25

Investimento em educação reduz criminalidade

escolaA potencialidade da escola como um fator para influenciar o comportamento dos alunos e reduzir a violência é comprovada pela economista Kalinca Léia Becker em sua tese de doutorado realizada no programa de pós-graduação em Economia Aplicada da Escola Superior de Agricultutra Luiz de Queiroz (Esalq) da USP, em Piracicaba. A pesquisa orientada por Ana Lúcia Kassouf, professora do  Departamento de Economia, Administração e Sociologia (LES) da Esalq, mostra que quando ocorre o investimento de 1% na educação, 0,1% do índice de criminalidade é reduzido.

“O objetivo geral do trabalho foi analisar a relação entre a educação e a violência, observando se a educação e a escola podem contribuir para reduzir a violência e o crime”, comenta a pesquisadora. A análise foi realizada por meio da construção de dois ensaios. No primeiro, foram coletadas evidências de que a atuação pública na área da educação poderia contribuir para reduzir o crime no médio e longo prazo. Nesta etapa, foi mensurado o impacto do gasto público em educação na redução da taxa de homicídios, utilizando dados dos estados brasileiros, entre os anos de 2001 e 2009. Continue reading

Jun 25

Currículo escolar deve levar em conta uso da internet

Uma pesquisa realizada na Faculdade de Educação (FE) da USP constatou que, apesar do crescimento do uso da internet pelos jovens, a educação pública não acompanhou esta evolução. “Com tantas mudanças no mundo, o currículo das escolas não se alterou”, revela a professora Juliana Santos Albach, autora do estudo. Ela entrevistou cerca de 25 alunos do último ano do ensino fundamental de uma escola em São Paulo para chegar às conclusões do trabalho.

Todos os estudantes analisados contaram que usam a internet corriqueiramente em suas vidas. Os professores conhecem esse fato, mas o currículo das escolas não atenta para isso: as tarefas não têm orientação para a pesquisa na rede. A instituição de ensino não se prepara para propor ou receber trabalhos utilizando essa ferramenta.

O uso da internet para auxiliar em pesquisas para a escola é unânime entre os alunos entrevistados. Existe, porém, uma visão geral entre eles de que os trabalhos não são aproveitados. “Eles acham que estes trabalhos vão para o lixo”, conta Juliana. Por falta de orientação e retorno, as tarefas escolares acabam ficando sem significado. Continue reading

Jun 25

Futebol e educação: como podemos utilizar a modalidade para o ensino?

O Brasil, apesar de ser o país com maior destaque no futebol, usa pouco o esporte para auxiliar na educação de crianças e jovens

Uma iniciativa ainda pouco trabalhada é a utilização do futebol como uma possibilidade pedagógica por meio de uma proposta co-educativa. Usar a modalidade com uma intencionalidade pedagógica é compreender a enorme relevância social que esse esporte possui para os brasileiros, sendo criador de um sentimento de orgulho nacional.

Jun 23

Educação e lazer

Devido à diminuição da jornada de trabalho conseguida através da revolução industrial, o indivíduo adquiriu a extensão de um tempo chamado tempo livre, que já existia desde a antiguidade e significa o tempo de “não trabalho”, onde se pode utilizar para fazer o que, porque, para quê e da forma que quiser.

Com a ampliação do tempo livre, e este cada vez mais disponível para os indivíduos da sociedade, torna-se mais difícil ocupá-lo com algo importante a ser feito, mesmo que tais atividades sejam de lazer e por serem assim, imprescindíveis ao bem estar social., está cada vez mais difícil de preencher esse tempo na sociedade em que vivemos. Continue reading

Jun 22

Palmadas corretivo educativas

Hoje mais do que nunca, deixei de ser um homem de palavra. Sou um homem de milhares de palavras. Também não posso afirmar ser um homem que cumpre radicalmente as promessas feitas, ao menos, no campo repressivo educacional. Minhas inúmeras promessas, em aplicar surras ou palmadas educativas, em meu único filho, fizeram-se renovadas a cada fase de desenvolvimento, e nunca foram cumpridas.

Meu olhar Tramontina (corte rápido e preciso), talvez tenha funcionado como ferramenta eficiente de repressão. Há veracidade em minhas palavras, porque é fato, que as palmadas educativo corretivas e vice-versa, nunca foram, por mim aplicadas, comprovando a eficiência Tramontina, apesar de no fundo do meu coração, nunca acreditar ou desejar a citada eficiência.

Não registro nenhuma forma de arrependimento, em não ter posto em prática, o aparelho de repressão paterno, no qual creio, que se utilizado com sabedoria e bom senso, associado aos diálogos e presença permanente, dos pais ou responsáveis, é útil, eficiente e necessário, para a educação dos filhos. Continue reading