Jun 25

Tese aponta equívocos da educação sexual em escolas

Depois de investigar 65 produções brasileiras, entre dissertações e teses de pós-graduação, que tratam da educação sexual no espaço escolar, a psicodramatista Regina Célia Pinheiro da Silva constatou que grande parte dos profissionais incumbidos de dar orientação sexual estão despreparados e apresentam dificuldades tanto por questões pessoais quanto pela falta de informações sobre o tema.

Os 65 trabalhos foram objetos de estudo para a dissertação de mestrado “Pesquisas sobre formação de professores/educadores para abordagem da educação sexual na escola”, sob orientação do professor Jorge Megid Neto.

Continue reading

Jun 21

Xadrez na escola – A socialização através do jogo

O xadrez é um jogo muito antigo que surgiu a partir do jogo indiano chamado de shaturanga. A Pérsia foi à primeira nação do xadrez, ela que foi a responsável pela criação deste e quando foi invadida pelos árabes, estes levaram o jogo para a Europa durante a invasão do islamismo. Na Europa, o xadrez tornou-se o jogo que é hoje.

Como o xadrez é um jogo de raciocínio, ele foi definido como esporte intelectual que se baseia em três elementos: jogo-arte-ciência. Jogo porque requer habilidade, arte por causa da imaginação e ciência devido ao cálculo. Apesar desta definição, muitos consideram o xadrez como um jogo matemático que tem como objetivo deixar seus praticantes mais inteligentes e melhores no cálculo matemático. De fato o xadrez auxilia no cálculo, porém não se deve esquecer que como todo jogo com regras, o xadrez tem um grande valor sócio-educativo, pois promove a inclusão, a interação e a socialização do aluno com o meio. Matheus (2008) explica que a prática do jogo implica no exercício da sociabilidade, autoconfiança, do raciocínio analítico e sintético e até mesmo da organização estratégica do estudo, o que acaba inclusive auxiliando na melhora do rendimento escolar, principalmente em termos de concentração. Continue reading

Jun 21

A importância da Educação Física escolar para o desenvolvimento da aprendizagem

Atualmente a procura por uma melhora de qualidade de vida e de um corpo mais saudável, contribuiu para se verificar, a importância do profissional de educação física, na academia, no clube, no hospital e na escola.

É importante, reconhecer o valor da educação física dentro da escola, principalmente, nos primeiros anos cruciais da vida de um sujeito, em que, a personalidade, o caráter, a moral, o conhecimento do próprio corpo e este no contexto social, estão sendo construídos.

Este estudo foi desenvolvido como tema de monografia do curso de pós-graduação em Psicopedagogia Institucional e Clínica. E, a partir do momento que se constatou, que a aprendizagem pode ser desenvolvida através das aulas de educação física, verificamos que esta, tornou-se uma grande aliada ao estimular as potencialidades das crianças pela cultura corporal, buscando com isso, minimizar as dificuldades de aprendizagem e o fracasso escolar. Continue reading

Jun 21

Relação entre pais e escola pode afetar desempenho de alunos

As dificuldades na aprendizagem de ler e escrever de crianças podem ser originadas por diversas razões, como por exemplo, na relação entre pais dos estudantes e a escola. Na Faculdade de Educação (FE) da USP, uma pesquisa analisou a relação entre os pais e a escola de alunos com problemas no letramento e percebeu a necessidade de haver um profissional nas unidades de ensino que trabalhe as relações entre os estudantes, a escola e os familiares.

Para a psicanalista Mariana de Campos Pereira Giorgion, que realizou o estudo, existe, no universo do ensino público um imaginário de que os pais não têm condições de apoiar a educação escolar dos filhos. Esta impressão faz com que se crie uma dinâmica entre familiares e a instituição de ensino que não é saudável para a aprendizagem. Continue reading

Jun 20

A Avaliação na Educação Física Escolar

Discutir o tema “avaliação” não é tarefa simples. Entendemos que existem várias possibilidades de abordagem do tema. Uma delas seria tratá-lo somente em seu aspecto específico, apontando apenas as questões pedagógicas no que se refere à avaliação. Uma outra possibilidade seria abordar a questão de forma mais geral, indicando os aspectos políticos que historicamente nortearam o processo avaliativo. Consideramos, no entanto, que a avaliação, enquanto um dos elementos que compõem o processo de ensino, não pode ser discutida isoladamente, fora de um contexto mais amplo, uma vez que estas duas dimensões de análise * pedagógica e política * não se apresentam de forma independente, mas, ao contrário, estão dialeticamente relacionadas.

Buscando situar a questão da avaliação no plano da realidade objetiva e histórica, entendemos que os princípios que norteiam as práticas avaliativas estão relacionados a um determinado projeto político-pedagógico assumido pela escola, instituição que desenvolve ações necessárias à formação humana e articula-se de maneira mediata às exigências e contradições da sociedade capitalista em seus diferentes estágios(1). Continue reading

Nov 28

Atletismo na escola: é possível?

RESUMO

O Atletismo pode ser considerado o esporte-base, por sua capacidade de testar todas as características básicas do homem em três tipos de provas: individuais que são as corridas, os saltos e os lançamentos e pelo desenvolvimento dessas habilidades serem essencialmente necessárias para a prática de outras modalidades esportivas. O objetivo deste estudo foi analisar como acontece à prática do desporto atletismo nas escolas da rede municipal de ensino de Ipatinga-MG bem como, discutir soluções para a melhor desenvoltura deste desporto nas aulas de educação física dessas escolas. A amostra foi composta por 19 (dezenove) professores de Educação Física, representantes de 19 escolas selecionadas entre as 37 que compõem a rede municipal de ensino da cidade de Ipatinga-MG que responderam a um questionário que permitiu detectar: a) o interesse do professor pelo Atletismo; b) se trabalham com atletismo e suas justificativas; c) se tem contato com cartilha de atividades para atletismo e d) Os fatores que podem contribuir para o desenvolvimento do Atletismo em suas aulas. Como resultado verificou-se que 13(treze) professores (68,4%) são espectadores desse desporto; Os que trabalham o Atletismo são 10 (dez) professores (52,7%) e 9 (nove) professores (47,3%) não trabalham em suas aulas; 7(sete) professores (36%), responderam que é necessários um maior conhecimento deste esporte e a falta de material próprio foi o fator que dificulta esta prática para 26,4% (N=5); 52,7% (N=10) dos professores responderam que um material teórico próprio pode auxiliar no desenvolvimento do atletismo em suas aulas; todos foram unânimes em afirmar que o atletismo deve fazer parte do planejamento anual. É essencial que as escolas da rede municipal de ensino de Ipatinga-MG busquem alternativas para que seus professores trabalhem com o desporto atletismo em suas aulas, sempre focado em torná-las muito mais diversificadas respeitando a faixa etária e o nível motor de cada uma, para atingirem muitos mais objetivos com seus alunos.

Palavras Chave – Atletismo – Educação Física Escolar – Iniciação Esportiva Continue reading