Jun 24

Ética, drogas e esportes

A conduta ética deve ser parte integrante da vida esportiva, social e profissional de todos aqueles indivíduos envolvidos e compromissados com a saúde, com a educação e com o bem estar da coletividade. Ética é simplesmente o conjunto de atitudes e sentimentos interrelacionados indo do respeito ao ser humano e natureza em sua forma mais ampla, passando pela fidelidade aos objetivos cientificamente traçados para a vida profissional e culminando nos princípios morais e sociais dentre outros; os quais contribuem definitivamente para que o homem alcance o equilíbrio entre a natureza e o seu próprio eu. Continue reading

Jun 24

A importância da hidratação na prática de esportes na praia

No verão diversas pessoas migram para as praias do litoral brasileiro em busca de diversão. Muitos aproveitam os feriados e as férias coletivas para curtir a estação praticando esportes aquáticos e de areia. É nessa época que os cuidados com a pele, corpo e alimentação devem ser redobrados, pois com o aumento da população nas cidades litorâneas, surgem às viroses, infecções alimentares, insolações e desgastes físicos por conta do calor.

No que diz respeito à prática de esportes e atividades física nas praias, as recomendações mais importantes estão associadas à hidratação do organismo, com o consumo abundante de líquidos, no tempo da prática esportiva, que deve ser na média de 45 minutos diários, quatro vezes por semana e o horário da prática esportiva, que deve ser antes das 10hs e após as 17hs.

De acordo com o cardiologista e médico do esporte responsável pelo Sport Check-up do HCor – Hospital do Coração, em São Paulo, Dr. Nabil Ghorayeb, a prática de esportes é bem vinda, desde que realizada de forma correta sem sacrificar o organismo. “Recomendamos as atividades de cunho aeróbico como caminhadas, corridas, bike, lazer na água, frescobol, futebol, vôlei de praia, entre outros. Essas atividades devem ser praticadas moderadamente e nos horários em que o sol está menos agressivo. Outro fator determinante é a condição ambiental. O excesso de calor com a alta sensação térmica e a poluição das praias (areia e água) também devem ser levadas em conta”, afirma o cardiologista e médico do esporte. Continue reading

Jun 22

Treinamento mental no esporte

Introdução

Treinadores e psicólogos do esporte afirmam que os fatores mentais e o domínio psicológico são variáveis de suma importância na busca da performance máxima, contudo poucos são os atletas que participam desse tipo de intervenção com regularidade e base cientificamente comprovada. A maioria dos treinamentos mentais é confusa e pouco eficiente, nota-se a necessidade da elaboração de um planejamento bem estruturado, que seja compreensível e capaz de igualar o nível do treinamento metal ao físico.

A igualdade no desempenho entre os atletas de alto rendimento sugere que o controle mental, o poder de concentração e as técnicas de relaxamento têm determinado os grandes vencedores. Por esse e por outros motivos a psicologia desportiva tem sido bastante valorizada, principalmente pelo fato dos indivíduos já não mais associarem o treinamento mental à “loucura”. Na ex-Alemanha Oriental, por exemplo, os psicólogos do esporte eram tidos como heróis nacionais assumindo um papel importante desde o inicio do treinamento, elaborando métodos capazes de ajudar no aperfeiçoamento mental e físico dos atletas. Continue reading

Jun 22

Prática constante de corrida favorece sistema imunológico de idosos

Estudo da FMUSP comparou atividade imunológica de idosos praticantes de corrida com sedentários jovens e idosos. Os corredores tiveram uma resposta proliferativa de células T maior e uma alteração benéfica na produção de interleucinas.

A prática da corrida, quando realizada por vários anos, pode desacelerar a diminuição das atividades do sistema imunológico humano decorrente do envelhecimento (imunosenescência). Ao comparar a atividade imunológica de homens idosos que correm habitualmente, com homens sedentários (idosos e jovens), o médico Milton Hideaki Arai mostrou que a prática do esporte retarda a imunosenescência. “Os idosos corredores apresentaram um condicionamento físico 52% maior do que os idosos sedentários”, aponta Milton Arai. Continue reading

Jun 22

Propriocepção na reabilitação e prevenção de lesões no esporte – Parte 1

proprioception1Introdução

Segundo estatísticas, anualmente, 3,1% de todos os adultos ou 5,6% daqueles engajados em algum tipo de atividade física recreativa recebem tratamento médico para lesões decorrentes da prática esportiva(1) . As lesões esportivas são consideradas a segunda maior causa de lesões, ficando atrás apenas dos acidentes domésticos, que acometem 3,7% dos indivíduos(2). As lesões mais comuns, cerca de 60%, são os estiramentos, luxações e roturas ligamentares que ocorrem em tornozelos, joelhos, ombros, cotovelos e mãos(3).

Lesões e dores na coluna também são muito comuns durante a prática esportiva. As lesões são o principal fator de afastamento de atletas em treinos e competições, causando queda no desempenho físico, técnico e psicológico, e podem levar ao abandono precoce da carreira. Sendo assim, é de suma importância a utilização de estratégias que visem prevenir lesões esportivas, ou acelerar a recuperação das mesmas. Estudos tem apontado o treinamento proprioceptivo como uma ferramenta importante na reabilitação de lesões ortopédicas, e possivelmente na prevenção (4,5)

Propriocepção é o termo utilizado para descrever a percepção do próprio corpo e inclui a consciência da postura, sensação do movimento e posicionamento articular(6). Essa percepção nos permite manter o equilíbrio postural. As articulações necessitam de informações precisas e rápidas sobre o correto posicionamento articular, o grau de amplitude e alinhamento corporal. Os movimentos ou mudanças na posição de uma articulação estimulam uma variedade de receptores que permitem a apreciação consciente da posição dos membros no espaço. O objetivo dessa complexa rede de informações é manter a estabilidade articular, determinando forças e grupos musculares específicos para prover a atuação dos indivíduos nas atividades diárias e esportivas (7). Continue reading

Jun 22

Questões Psicológicas do Esporte

Um circo de horrores

Um dos acontecimentos decisivamente marcantes da história do Brasil foi uma inconfidência, a mineira, que sacrificou Tiradentes, mas não a idéia de independência. Inconfidência quer dizer infidelidade, deslealdade, alguma coisa que nunca deveríamos praticar. No século XVIII, no entanto, a deslealdade à Coroa portuguesa foi a maneira mais digna de se assumir brasileiro para os conjurados de Vila Rica. Por tudo o que tem acontecido ultimamente, dentro e fora dos campos esportivos, o esporte está morrendo.

A liberdade de ser autônomo, justo, emancipado, inteligente, solidário, feliz tem sido tolhida em cada atleta, em cada torcedor. Há excesso de fidelidade aos desmandos do esporte; faltam inconfidentes. Fôssemos mais inconfidentes e a cortina de ferro que envolve os bastidores dos treinamentos esportivos teria sido rompida. Muito se fala à boca pequena, mas pouco é dito publicamente sobre as práticas obscuras de técnicos e dirigentes, particularmente no que se refere aos métodos de preparação para a obtenção de grandes performances. Sobre a prática de corrupção, das federações aos comitês olímpicos, até que alguns crimes têm sido denunciados ultimamente. Continue reading

Jun 20

Estudo comprova benefícios do esporte para a saúde do cérebro

Pesquisa mostra que atividades físicas geram aumento de área responsável por estímulos nervosos
O educador físico Wantuir Francisco Siqueira Jacini analisou, em humanos, os efeitos que os exercícios físicos podem causar no sistema nervoso central. Inédita no país, a pesquisa foi realizada no Laboratório de Neuroimagem da Faculdade de Ciências Médicas (FCM).

Orientado pelo professor Li Li Min, do Departamento de Neurologia da FCM, o estudo revela os primeiros resultados sobre as alterações estruturais que ocorrem em uma das áreas mais complexas do corpo humano pela prática de atividade física. Continue reading

Jun 16

Atuação do assistente social em clubes de futebol

Profissão tem caráter interventivo

O Serviço Social é uma profissão regulamentada pela Lei nº 8.662/93 e, portanto, o assistente social é um profissional preparado e competente, que recebe formação acadêmica de nível superior, baseada em aspectos teóricos, metodológicos e práticos, para exercer sua função.

Tem caráter interventivo e se utiliza do instrumental científico multidisciplinar das Ciências Humanas e Sociais para análise e intervenção em situações de realidade social onde estão presentes os reflexos das questões sociais.

O assistente social atua consciente da ação recíproca e dinâmicas de todos elementos do ambiente em que vive o ser humano, levando em consideração os fatores sociais, econômicos, psicológicos, biológicos e culturais que influenciam a vida do indivíduo, da família, do grupo social e da comunidade. Continue reading

Oct 28

Projetos sociais esportivos mudam autoconceito de crianças

Projetos sociais têm como foco principal a inclusão social e o desenvolvimento da cidadania de seus participantes. Os que são voltados ao esporte não podem ser diferentes. Em pesquisa realizada na Escola de Educação Física e Esporte (EEFE) da USP, verificou-se que, dependendo da metodologia e das prioridades de projetos sociais esportivos, os participantes podem sofrer resultados positivos ou negativos.

Crianças que participaram por um ano do Projeto Esporte Talento (PET), desenvolvido no Centro de Práticas Esportivas da USP (Cepeusp), foram comparadas a crianças de escolas públicas que não participam de projetos sociais esportivos e crianças que participam de outros projetos sociais. O professor de educação física Elder Regis Deorato Marques, autor da pesquisa, analisou o autoconceito dos participantes, isto é, a forma como a pessoa se vê sob diversos aspectos. Os resultados indicaram que o autoconceito global do grupo participante do PET melhorou ao longo do período de um ano; o do grupo que não participou manteve-se similar; já o grupo das crianças que participaram de outros projetos sociais piorou no decorrer da pesquisa. Continue reading

Nov 28

A inteligência emocional aplicada ao esporte

Atleta profissional precisa primeiramente conhecer suas emoções para então ter diferencial em seu trabalho

No livro “Inteligência Emocional”, lançado no Brasil pela editora Objetiva, o psicólogo Daniel Goleman classifica o controle emocional como o diferencial entre sucesso e fracasso na vida de qualquer um. Segundo o autor, “a incapacidade de observar nossos próprios sentimentos nos deixa à mercê deles”. Portanto, a preparação no aspecto psicológico pode ser um fator preponderante para o desempenho esportivo.

“A inteligência emocional caracteriza a maneira como as pessoas lidam com suas emoções e com as das pessoas ao seu redor. Isto implica autoconsciência, motivação, persistência, empatia e entendimento e características sociais como persuasão, cooperação, negociações e liderança. Esta é uma maneira alternativa de ser esperto, não em termos de QI, mas em termos de qualidades humanas do coração”, explica Goleman em seu livro. Continue reading