Mar 14

Alongamentos prejudicam o desempenho durante os treinamentos

alongaAlongamentos são os exercícios físicos utilizados para aumentar o comprimento das estruturas constituídas de tecidos moles e, consequentemente aumentar a flexibilidade.

O alongamento antes do treinamento físico é uma prática comum entre atletas e praticantes de atividades físicas. De fato, o que vemos na maioria das academias são alunos que antes dos treinamentos, realizam suas sessões de alongamentos no espaldar orientados ou não por seus treinadores.

O American College of Sports Medicine (ACSM), tradicionalmente recomendava que as sessões de exercícios deveriam conter um período de aquecimento de cerca de 10 minutos de duração, durante os quais atividades leves deveriam preceder alongamentos estáticos dos grandes grupos musculares. No entanto, o ACSM reconhece agora que existe uma evidência crescente de que o alongamento é prejudicial para o desempenho. Na verdade, suas últimas diretrizes sugerem que o exercício de pré-aquecimento precisa consistir apenas de exercício cardiovasculares. Continue reading

Jun 24

Alongamento do lançador de disco Virgilius Alekna antes do Mundial de Atletismo de Berlim em 2009

Sessão de alongamentos especificos do atleta da Lituânia Virgilius Alekna antes da final no Mundial de Atletismo de Berlim (2009).

Virgilius Alekna é lançador de disco da Lituânia. Ganhador de 2 medalhas de ouros em Jogos Olímpicos (2000 e 2004). Em 2008 Alekna ficou com a medalha de bronze em Pequim. Seu recorde pessoal é de 73,88 metros.

Fonte: You Tube

Jun 22

Avaliação da flexibilidade (Flexiteste)

A flexibilidade é uma das principais variáveis da aptidão física relacionada à saúde. Define-se como a máxima amplitude fisiológica passiva em um determinado movimento articular, sendo específica para a articulação e para o movimento. O Flexiteste proposto por Pável e Araújo (1980) permite a medida da flexibilidade de 20 movimentos articulares, em uma escala crescente de números inteiros entre 0 e 4, e a obtenção de um resultado global denominado de Flexíndice.

O Flexiteste consiste na medida e avaliação da mobilidade passiva máxima de vinte movimentos articulares corporais (36 se considerados bilateralmente), que engloba as articulações do tornozelo, joelho, quadril, “tronco”, punho, cotovelo e ombro. Dentre os vinte movimentos, oito são realizados nos MMII, três no tronco e nove restantes nos MMSS. A numeração dos movimentos é feita em um sentido distal-proximal. Continue reading