Jun 26

Treinamento de resistência para jovens

O treinamento de condicionamento físico tem tradicionalmente enfatizado exercícios aeróbicos tais como corrida e ciclismo. Mais recentemente, a importância de treinamento de resistência tanto para jovens quanto para pessoas mais velhas, têm recebido mais e mais atenção.

Um número crescente de crianças e adolescentes estão experimentando os benefícios do treinamento de resistência. Ao contrário do que se acredita (que esse tipo de treinamento é perigoso para crianças ou que pode levar a distúrbios nos ossos), o Colégio Americano de Medicina dos Esportes (CAME) afirma que o treinamento de resistência pode ser uma atividade segura e eficiente para grupos dessa faixa etária, desde que o programa seja propriamente desenvolvido e supervisionado por um profissional competente. Continue reading

Jun 22

Estatura é determinante no equilíbrio de jovens saudáveis

O Laboratório do Estudo do Movimento, do Instituto de Ortopedia e Traumatologia (IOT) da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP), comprovou por meio de estudo que o equilíbrio de um jovem (entre 20 e 40 anos), saudável e com seu Índice de Massa Corporal (IMC) dentro da média depende apenas de sua estatura. A pesquisa analisou o equilíbrio postural de homens e mulheres com o peso normal ou sobrepeso em uma plataforma fixa.

“Foi possível atestar que os homens têm o equilíbrio mais influenciado pelas variáveis antropométricas, como massa gorda e massa magra, mas esses fatores não são significativos dentro da análise. O único fator relevante que interfere no equilíbrio dos dois grupos é a altura. “Quanto mais alto, pior o equilíbrio”, diz a fisioterapeuta e educadora física Angelica Castilho Alonso. Continue reading

Jun 12

Treinamento para Crianças e Jovens

Cada vez mais crianças e jovens estão em evidência no esporte competitivo, seja na ginástica artística com meninas de 10 anos ou até mesmo no futebol profissional com garotos de 15-16 anos. Considerando a idade que essas “crianças” estão chegando ao topo do esporte nacional e internacional, levanta-se uma questão muito importante: será que o treinamento aplicado aos jovens atletas está de acordo com sua maturação biológica, sem prejudicar a sua carreira futura?

Neste estudo procurou-se demonstrar os aspectos do desenvolvimento infantil e as características do treinamento para esses jovens. “A criança não é uma miniatura do adulto e sua mentalidade não é só quantitativa, mas também qualitativamente diferente da do adulto, de modo que a criança não é só menor, mas também diferente” (CLAPARÈDE, citado por WEINECK, 1991, p. 246). As crianças não são adultos em miniaturas que podem ser programadas para desempenhar atividades fisiológicas e psicológicas potencialmente tão questionáveis (REILLY; BANGSBO; FRANKS, 2000; GALLAHUE; OZMUN, 2001; BOMPA, 2002).

As crianças e adolescentes, em comparação com os adultos, ainda se encontram em fase de crescimento, onde surgem inúmeras alterações físicas, psicológicas e psicossociais, que provocam conseqüências para a atividade corporal ou esportiva (WEINECK, 1991; ASTRAND, citado por TOURINHO FILHO; TOURINHO, 1998). O treinamento aplicado aos adultos não deve ser transferido aos jovens sem as devidas adaptações (REILLY; BANGSBO; FRANKS, 2000). “As crianças são quanto ao seu desenvolvimento imaturas e, por isso, faz-se necessário estruturar experiências motoras significativas apropriadas para seus níveis desenvolvimentistas particulares” (GALLAHUE; OZMUN, 2001, p. 107). Continue reading

May 30

Estudo comparativo constata sedentarismo de jovem urbano

O educador físico Aylton José Figueira Junior comparou em dois períodos diferentes o comportamento nutricional e o nível de atividade física de grupos distintos de adolescentes de 11 a 15 anos e detectou que a urbanização impõe um comportamento sedentário para os garotos e garotas que residem em uma região metropolitana.

“O sedentarismo tem sido agravado nos últimos anos devido a vários fatores, entre os quais os hábitos alimentares, a jornada desenfreada de trabalho da família e a falta de espaço para a prática de atividade física em razão da verticalização das residências. Isto reflete de forma negativa na condição física dos adolescentes da área urbana”, defende Figueira Junior em sua tese de doutorado apresentada na Faculdade de Educação Física (FEF) e orientada pela professora Maria Beatriz Rocha Ferreira. Continue reading
Oct 30

Coração dos jovens

Vida moderna ameaça coração dos jovens

Os jovens precisam se cuidar mais. Levantamentos do Sistema Único de Saúde mostram que 20% das mortes provocadas por infarto atingem pessoas na faixa etária doas 20 aos 40 anos no Rio Grande do Norte. O índice é similar ao nacional e mostra que ataques do coração deixaram de ser restritos ao grupo dos mais velhos. Os principais fatores de risco são o tabagismo, obesidade e histórico de infarto na família.

De acordo com dados do Fundo de Amparo à Pesquisa em Cardiologia (Funcor) da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC/RN), os prontos socorros já registram a passagem de pacientes jovens, vítimas de doenças cardiovasculares. “Meus colegas socorreram um rapaz de 18 anos que sofreu infarto do miocárdio. O tratamento foi difícil, mas ele sobreviveu. Este paciente se encaixa no perfil de risco: é obeso”, conta o cardiologista Carlos Alberto de Faria, presidente do Funcor da SBC/RN. O médico explica que os jovens acham que esse risco é só dos mais velhos e deixam de se cuidar. “No mundo moderno tudo contribui para isso. Muitos jovens têm vida sedentária, fumam, usam drogas, exageram na bebida alcoólica e comem comidas muito gordurosas. Continue reading

Mar 29

A ‘bomba’ que atinge o coração de jovens

Professora da FOP investiga as relações de causa e efeito do uso de anabolizantes

Quem hoje em dia não conhece pelo menos um amigo ou colega que “explodiu” em músculos de uma hora para outra? Em seis meses essa pessoa, em geral jovem, salta de míseros 55 kg para 80 kg ou mais de pura massa muscular. A antiga camiseta de banda de rock cede espaço à regata ou baby look. Em academias ou em raves há chance de encontrá-lo exibindo seus músculos hipertrofiados. Embora muitas vezes a família nem desconfie, quem convive com esses jovens logo identifica a causa de tantas mudanças físicas e comportamentais repentinas. Seu nome: esteróides anabolizantes.

Estudar as relações de causa e efeito do uso de anabolizantes em alta dosagem é a tarefa a que vem se dedicando a equipe da bióloga Fernanda Klein Marcondes, professora de Fisiologia da Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). A literatura médica há bastante tempo tem associado os esteróides a uma série de malefícios que acometem seus usuários. Entretanto, para se estabelecer uma relação desses efeitos com suas respectivas causas é preciso considerar todo um contexto: hábitos de vida, a rotina de treinamento físico intenso e o uso simultâneo de vários anabolizantes e de suplementos alimentares, entre outros fatores. Continue reading

Jan 28

Uso abusivo de computador à noite afeta a qualidade do sono de jovens

Adolescentes que permanecem muito tempo em frente ao computador à noite apresentam má qualidade do sono e sonolência diurna, sendo mais suscetíveis a alterações no humor, entre outras conseqüências. As constatações estão na pesquisa de mestrado da psicóloga Gema Galgani de Mesquita Duarte, recém-apresentada na Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Para fundamentar seu trabalho, a pesquisadora ouviu 160 adolescentes entre 15 e 18 anos. O estudo, primeiro do gênero no Brasil, traz à tona a discussão de um problema enfrentado por grande parte das famílias: o uso noturno do computador pelos adolescentes. “A experiência doméstica me levou a querer entender as conseqüências desta prática que já se tornou freqüente entre os jovens”, salienta a psicóloga. Continue reading
May 30

Programas sociais melhoram a conduta dos jovens

Projetos sociais trazem alterações mais na conduta dos jovens que nos problemas sociais

Melhora das condições de vida das comunidades são lentas e difíceis, por isso programas precisam aproximar-se dessas necessidades de seus participantes, através de parcerias externas com governos e empresas A maior transformação sentida pelos jovens que integram projetos sociais do terceiro setor ocorre no campo pessoal. O resultado das ações é mais visível no comportamento desses participantes individualmente que na comunidade em que vivem. Segundo Marcelo Calegare, que estudou o assunto em sua pesquisa de mestrado do Instituto de Psicologia (IP) da USP, é a partir da percepção dessa limitação que as instituições percebem a necessidade de criar parcerias externas. “Se o terceiro setor se restringir a seus muros sua eficácia diminuirá”, diz o pesquisador. Continue reading

Mar 28

Obesidade infantil

No presente texto tentaremos descrever sobre a obesidade infantil e levantar possíveis questionamentos quanto a soluções e tentar despertar para um assunto tão grave da atualidade e do futuro próximo de nossos jovens.

Segundo McArdle; 1984 “ a obesidade pode ser definida como o aumento excessivo da quantidade de gordura corporal”. “A 0besidade consiste no depósito excessivo de gordura no tecido adiposo”… Revista âmbito de medicina esportiva, ano II n.º 16; 1996. Por meio dos conceitos acima descritos, podemos observar o comprometimento dos autores com o conceito fechado visando os aspectos intrínsecos entre gordura corporal e excesso da mesma. Comumente encontramos as expressões excesso de peso e sobre peso, relacionadas à obesidade.

Devemos ser cautelosos na interpretação de tal situação, pelo fato de encontrarmos pessoas com peso corporal total alto e com baixo volume de gordura, principalmente aquelas treinadas em esportes de força e musculação. Não trataremos neste texto destes aspectos porque já foram discutidos em um artigo anterior. O excesso de peso em gordura nas crianças, identificado e difundido na atualidade por meio dos mecanismos de comunicação como jornais, revistas, rádio e televisão, indicam-nos o caminho, que esta tornando-se um problema, no mínimo preocupante para com o futuro próximo de nossos atuais jovens. Continue reading

Jan 30

Educação para a autonomia é a chave para a não-violência entre torcedores de futebol

A partir de entrevistas com torcedores comuns de futebol (que não fazem parte de torcidas organizadas) da cidade de São Paulo, o psicólogo Roberto Romeiro Hryniewicz constatou que existe a necessidade de a sociedade começar a pensar em uma educação voltada para a autonomia das pessoas, ou seja, que as faça pensar e agir por si mesmas, e que não apenas reproduzam idéias e ações sem refletirem sobre elas.

Esta é uma das conclusões de Hryniewicz em sua pesquisa de mestrado Torcida de futebol: adesão, alienação e violênciaapresentada no último dia 24 de abril ao Instituto de Psicologia da USP. “Não é a paixão pelo futebol que causa a violência entre torcedores, mas sim a maneira como as pessoas lidam com essa paixão”, afirma o psicólogo. “Muito provavelmente, quanto mais paixão e adesão existir ao esporte, mais homogêneo será o discurso da pessoa, ou seja, ela terá uma ‘explicação padrão’ para justificar suas atitudes e opiniões, que será semelhante a quase todos os membros daquele grupo”, esclarece. Continue reading