Mar 19

Problemas de joelhos em mulheres – causas e recomendações

O priagachamentoejoelhomeiro estudo que publiquei na vida foi sobre mulheres (Pulcinelli and Gentil, 2002) e, desde então, trabalhei bastante com elas, tratando doenças, preparando para competições internacionais ou simplesmente ajudando a melhorar o visual. Além disso, grande parte das minhas pesquisas recentes são dedicas a elas, inclusive as que acontecem nesse momento. E como consequência, vamos aprendendo e entendendo algumas diferenças importantes, fatores que devemos levar em conta na hora de planejarmos nossos treinos, e uma delas é com relação aos joelhos. Continue reading

Mar 29

Pesquisa analisa os mecanismos de lesões em atletas

lesãotenisPrevenir lesões musculares e melhorar o rendimento esportivo em atletas amadores e profissionais. Nesse contexto, a pesquisa realizada pela fisioterapeuta Michelli Belotti Bersanetti, aluna de mestrado  do Programa de Pós-Graduação Interunidades Bioengenharia da USP — oferecido conjuntamente pela Escola de Engenharia de São Carlos (EESC), Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) e Instituto de Química de São Carlos (IQSC) —, avaliou a força dos músculos do punho de um jogador de tênis de campo. Continue reading

Jun 27

Propriocepção na reabilitação e prevenção de lesões no esporte – Parte 2

proprioceptionClique aqui para ler a primeira parte deste artigo.

Propriocepção e lesões de tornozelo

Uma das lesões mais comuns no meio esportivo é o entorse de tornozelo em inversão (ou lateral), e estima-se que entre 70-80% dos atletas acometidos por essa lesão sofrerão um entorse recorrente. Sinais de instabilidade residual ocorrem em 20-40% dos indivíduos após terem sofrido esse tipo de entorse, e essa instabilidade a longo prazo pode predispor ao surgimento de artrose na articulação do tornozelo(1). A instabilidade residual parece ser a principal causa da recorrência do entorse em inversão, sendo que essa instabilidade pode ser de origem mecânica ou funcional(2).

A instabilidade mecânica ocorre quando existe uma anormalidade anatômica da articulação do tornozelo, como por exemplo uma frouxidão ou movimentação excessiva da articulação subtalar, talocrural ou tibiofibular, resultante de danos ligamentares da articulação(2). Já a instabilidade funcional é descrita como uma sensação de “falseios” ou instabilidade do tornozelo(3) que ocorre sem necessariamente uma lesão ligamentar, mas que pode estar relacionada com danos nos mecanoreceptores dos ligamentos laterais ou tendões de músculos adjacentes ao tornozelo, o que acaba interferindo negativamente no reflexo proprioceptivo. Mais da metade dos pacientes com instabilidade crônica do tornozelo não tem evidência clínica ou radiológica de instabilidade mecânica. Continue reading

Jun 24

O futebol e a incidência de lesões oftalmológicas

Mais de 90% dos danos causados pelo esporte aos olhos podem ser evitados

A evolução das ciências especializadas na atividade física proporcionou uma evolução contundente no sistema de proteção de atletas. Atualmente, há várias técnicas direcionadas à redução de lesões e do tempo de afastamento dos gramados. No entanto, existe pouco aprofundamento no sentido de coibir os problemas oftalmológicos, uma grande ameaça para o cotidiano dos esportistas.

No Brasil, por exemplo, 14,1% dos casos de perfuração ocular que chegam aos pronto-socorros são relacionados a esporte e lazer. Já em 1994, o país registrou 43.659 casos de lesões oftalmológicas relacionadas à atividade física de contato. E esse número poderia ser ainda maior se fossem contabilizadas as pessoas atendidas por médicos pessoais.
Continue reading

Jun 22

Propriocepção na reabilitação e prevenção de lesões no esporte – Parte 1

proprioception1Introdução

Segundo estatísticas, anualmente, 3,1% de todos os adultos ou 5,6% daqueles engajados em algum tipo de atividade física recreativa recebem tratamento médico para lesões decorrentes da prática esportiva(1) . As lesões esportivas são consideradas a segunda maior causa de lesões, ficando atrás apenas dos acidentes domésticos, que acometem 3,7% dos indivíduos(2). As lesões mais comuns, cerca de 60%, são os estiramentos, luxações e roturas ligamentares que ocorrem em tornozelos, joelhos, ombros, cotovelos e mãos(3).

Lesões e dores na coluna também são muito comuns durante a prática esportiva. As lesões são o principal fator de afastamento de atletas em treinos e competições, causando queda no desempenho físico, técnico e psicológico, e podem levar ao abandono precoce da carreira. Sendo assim, é de suma importância a utilização de estratégias que visem prevenir lesões esportivas, ou acelerar a recuperação das mesmas. Estudos tem apontado o treinamento proprioceptivo como uma ferramenta importante na reabilitação de lesões ortopédicas, e possivelmente na prevenção (4,5)

Propriocepção é o termo utilizado para descrever a percepção do próprio corpo e inclui a consciência da postura, sensação do movimento e posicionamento articular(6). Essa percepção nos permite manter o equilíbrio postural. As articulações necessitam de informações precisas e rápidas sobre o correto posicionamento articular, o grau de amplitude e alinhamento corporal. Os movimentos ou mudanças na posição de uma articulação estimulam uma variedade de receptores que permitem a apreciação consciente da posição dos membros no espaço. O objetivo dessa complexa rede de informações é manter a estabilidade articular, determinando forças e grupos musculares específicos para prover a atuação dos indivíduos nas atividades diárias e esportivas (7). Continue reading

Jun 20

Joelho: Lesões, principais formas de tratamento e prevenção

O joelho é uma das maiores articulações do corpo humano e também uma das que mais sofre lesões. Essa articulação é formada pela extremidade distal do fêmur, extremidade proximal da tíbia, patela, ligamentos, meniscos e tendões de músculos que o cruzam. O joelho pode ser lesionado de várias formas por ser muito vulnerável ao trauma direto (pancadas) ou indireto (entorse), além de ser lesionado principalmente pelo excesso de uso ou uso inadequado (regiões condrais e tendíneas são as mais acometidas). Continue reading