Jun 11

Exercícios físicos alternativos. Métodos baratos e eficientes para a melhoria da saúde e da qualidade de vida

aerobicoseinflamacoesConseguir benefícios para a saúde através das atividades físicas é mais fácil do que você pensa, e não necessariamente precisa custar caro.

Atualmente é recomendado que se faça pelo menos 2 horas e 30 minutos de exercícios físicos moderados por semana para quem quer se manter em forma e saudável. Esta quantidade de atividade física semanal é capaz de reduzir o risco de desenvolver doenças crônicas, como doença cardíaca coronariana, acidente vascular cerebral, diabetes tipo 2 e até morte precoce.

Clubes e academias de ginástica nem sempre agradam a todos. Porém, muitos acham que para se exercitar adequadamente é necessário um ambiente estruturado de uma academia. Não há como negar que realmente um ambiente bem estruturado e com um bom assessoramente é capaz de lhe dar um maior apoio para suas metas, além disso, é importante até mesmo para a boa motivação para a prática, além de ser um ambiente propício para aumentar seu convívio social e obter novas amizades. Continue reading

Jun 21

Nadando contra a asma

Estudo conduzido no Ciped com crianças comprova benefícios da natação

Um grupo de pesquisadores da Unicamp conseguiu comprovar cientificamente que a prática da natação melhora o quadro geral da criança com asma. O estudo foi conduzido no Centro de Investigação em Pediatria (Ciped) da Unicamp e utilizou um marcador clínico, a hiper-responsividade brônquica, para atestar a evolução positiva na melhora clínica de 30 pacientes, entre 7 e 18 anos, acompanhados no Hospital das Clínicas. Os resultados demonstraram que os portadores da doença, depois de passarem pelos exercícios aquáticos e de técnicas de natação por um período de três meses, tiveram uma diminuição significativa da hiper-responsividade brônquica – termo que indica o aumento da sensibilidade que ocorre nos brônquios dos pacientes com asma.

“Não é novidade o bem que a água pode proporcionar ao paciente. Muitos médicos indicam a prática da natação para minimizar a exacerbação dos sintomas desta doença, que é crônica e muito comum na infância. Mas, a maioria dos estudos apresentou resultados controversos ou não comprovados”, destaca a fisioterapeuta Ivonne Bernardo Wicher, uma das autoras do trabalho, que apresentou uma dissertação de mestrado sobre o assunto na Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Continue reading

Jun 20

A percepção dos professores de natação para bebês sobre a psicomotricidade relacional e funcional no meio líquido

A percepção dos professores de natação para bebês sobre a psicomotricidade relacional e funcional no meio líquido*
Luiz Juvêncio Pereira Fagundes1
Marines Ramos2

RESUMO
Este estudo teve como objetivo de analisar a percepção dos professores de natação para bebês sobre a Psicomotricidade relacional e funcional no meio líquido. O presente trabalho caracterizou-se como sendo do tipo descritivo. A população foi constituída por professores graduados em Educação Física que atuam em escolas particulares de natação na cidade de Porto Alegre – RS. A amostra se compôs de um total de 6 professores de 5 escolas particulares de natação em diferentes locais de Porto Alegre – RS, no qual dos 6 professores 4 são do sexo feminino e 2 são do sexo masculino, na faixa etária entre 20 e 45 anos. Os dados foram obtidos através de um questionário validado por dois profissionais da área, contendo 8 questões, fechadas  e abertas, versando sobre os objetivos específicos de estudo. A investigação revelou pouco conhecimento dos professores de natação para bebês, que participaram dessa amostra  sobre a psicomotricidade relacional e funcional no meio líquido. Portanto, fica uma reflexão sobre os resultados encontrados neste estudo, que o tema desta pesquisa ainda precisa ser mais discutido e refletido, pois são poucas as pesquisas que contribuam para legitimação dessa área de estudo, assim com a necessidade destes professores de uma formação continuada.
Palavra-chave: Professor – Natação – Bebê – Psicomotricidade.

*Trabalho de conclusão de curso de pós-graduação em Psicomotricidade da Universidade Luterana do Brasil – ULBRA.
1 Pós-graduando de Psicomoticidade da Universidade Luterana do Brasil – ULBRA, Canoas, RS.
2 Professora Mestre e docente Universidade Luterana do Brasil – ULBRA.
Apr 20

A importância do treinamento de força para nadadores velocistas

A força, em suas diversas manifestações, entre outros fatores, determina os resultados dos nadadores nas distâncias de 50, 100 e 200m. Com isso, o treinamento de força é essencial para a preparação dos nadadores de competição. Na medida em que a distância da prova aumenta, a influência das forças máxima e explosiva diminui, e cresce o papel da resistência de força.Os nadadores especializados nas distâncias curtas (50, 100m) dedicam atenção, em primeiro lugar, ao desenvolvimento da força máxima e da força de explosão (PLATONOV, 2005), onde uma melhora da força vem sempre acompanhada de um aumento da velocidade de movimento segundo BUEHRLE & SCHMIDTBLEICHER, 1981. Os mesmo autores salientam que através do aumento da secção transversal do músculo, mais ligações de pontes cruzadas por unidade de tempo se colocam à disposição para um deslizamento da actina e da miosina, aumentando assim, a velocidade de movimento. Continue reading
Nov 30

O verão está chegando, como avaliar o nadador através de protocolos indiretos

Sabemos que indivíduos que possuem uma habilidade maior demandam menos energia que indivíduos menos habilidosos para nadar a uma determinada velocidade, assim, uma maior distância. O uso de materiais específicos, assim como, recursos laboratoriais para avaliações especificas do nadador é muito difícil de se encontrar nas academias ou clubes especializados na modalidade,  bem como a presença destes materiais em alguns locais mas sem uso devido a manutenção que é muito cara o que pode acarretar aumento do custo para o cliente ou clube e academia. Continue reading

Sep 27

Natação engorda?

A natação é um dos esportes mais praticados do mundo, sendo normalmente recomendado para pessoas com problemas respiratórios, com lesões músculo-esqueléticas e pessoas desejando perder peso. Especificamente com relação à perda de peso, acredita-se que a natação forneça um alto gasto energético por envolver um grande número de músculos em seus movimentos. No entanto, é paradoxal ver que nadadores normalmente apresentam maiores quantidades de gordura corporal em comparação com atletas de outras modalidades.

Como exemplo podemos citar um estudo da década de 1980 no qual foram comparados nadadores e corredores. Os resultados mostraram diferenças em atletas de ambos os sexos, no caso dos homens, os corredores possuíam em média 7% de gordura, enquanto os nadadores possuíam 12%, já para as mulheres os valores foram de 15 e 20%, respectivamente (Jang et al, 1987). Continue reading

Mar 29

Bebês estimulados mantêm o reflexo de nadar, mostra pesquisa

Uma pesquisa realizada com bebês de até um ano de idade revelou que a estimulação mantém o reflexo de nadar. “A medida interrompe o processo gradual de perda que ocorre próximo aos quatro meses de idade em crianças que não são colocadas na água e estimuladas com certa freqüência”, explica o professor universitário Ernani Xavier Filho, que apresentou um estudo sobre o tema na Escola de Educação Física e Esporte (EEFE) da USP.

Até pouco tempo, ainda não era muito claro o que causava a perda do reflexo de nadar nos bebês após o quarto mês de idade. Algumas hipóteses apontavam para falta de força ou maturação do Sistema Nervoso Central e órgãos motores da criança antes de um ano de idade, período a partir do qual os bebês voltam a ter maior controle sobre os movimentos dentro da água. Outras associavam a incapacidade à falta de estimulação, mas nenhum experimento ainda havia sido feito com vistas a comprovar esta idéia. Continue reading