Jan 30

Aumento de sonolência está relacionada ao peso da pessoa

Pesquisa apresentada na Faculdade de Saúde Pública (FSP) da USP relacionou o consumo de carboidratos por trabalhadores noturnos com seu grau de sonolência, sugerindo que pessoas com sobrepeso e obesidade estão mais propensas a sentirem mais sono quanto maior for a ingestão desse nutriente. A autora do estudo, a nutricionista Patricia Xavier Soares de Andrade Nehme, realizou a intervenção alimentar com os funcionários da segurança de uma empresa da Baixada Santista, controlando alguns fatores da alimentação dos funcionários. Continue reading
Jan 27

Musculação e o medo de ganhar peso

Você tem medo de aumentar o seu peso com a musculação? Pois saiba que a longo prazo, a musculação é uma das atividades que mais ajuda a emagrecer de forma saudável. Mas não é só você que pensa desta forma, na verdade, muitas pessoas acreditam que a musculação atrapalha o processo de emagrecimento, pois embora haja uma perda da porcentagem de gordura, há também um aumento da massa magra (massa muscular), podendo não apresentar perda de peso na balança. Continue reading

Feb 09

Entenda o funcionamento do metabolismo

weight_webCertas pessoas comem muito e não engordam. Outras reclamam que os problemas com o peso são agravados pela idade. Já algumas mulheres não entendem o motivo de seus parceiros, sem muito esforço, emagrecerem mais rápido do que elas. Afinal, por que tudo isso acontece?

A endocrinologista Junia Schweizer, professora do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da UFMG, afirma que o metabolismo pode ser responsável por essas variações. O sistema metabólico é o que comanda a produção de energia para manter o funcionamento do nosso corpo e controla o ritmo de nosso organismo, realizando diversas reações químicas e fisiológicas. Continue reading

Jun 24

Novo critério muda cálculo do Indice de Massa Corporal

Pesquisa da nutricionista Mirele Savegnago Mialich Grecco propõe que o indicativo de obesidade, o corte no Indice de Massa Corporal (IMC), hoje de 30 quilos por metro quadrado (kg/m2), seja de 28,38 kg/m2 para homens e 25,24 kg/m2 para mulheres. O trabalho também propõe uma nova fórmula para obter o IMC, que hoje leva em conta apenas peso e altura, passando a incluir a quantidade de massa gorda (gordura) do corpo. O estudo teve início no mestrado e continuou no doutorado, defendido em junho último no Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP, sob orientação do professor Alceu Afonso Jordão Junior.

O IMC atualmente utilizado foi proposto em 1835, pelo estatístico belga Lambert Adolphe Jacques Quételet, e adotado em 1997 pela Organização Mundial da Saúde (OMS), como referência de medida para a obesidade. Ele é obtido pela divisão do peso da pessoa (em quilos) pelo quadrado de sua estatura (em metros). Além de indicar obesidade para pessoas com IMC igual ou superior a 30,0 kg/m2, ele é referência também para o sobrepeso, que é de 25,0 kg/m2 a 29,9 Kg/m2, e para os considerados normais, que devem estar na faixa entre 18,5 kg/m2 e 24,9 kg/m2. São considerados desnutridos aqueles que estão abaixo de 18,5kg/m2. Continue reading

Jun 20

Quanto você pesa?

Estou acima do peso? Preciso emagrecer… Amanhã vou começar uma “dieta”… Emagrecer … Emagrecer … Emagrecer …

Trabalho com exercícios e atividade física há bastante tempo e frases assim escuto todos os dias. As pessoas fazem tudo para reduzir o seu o peso total, porém o baixo peso não representa, necessariamente, uma estética adequada aos valores padronizados socialmente e muito menos critérios de saúde.

“A massa corporal isoladamente não é considerada um bom parâmetro para identificação de excesso ou carência dos diferentes componentes corporais (gordura, músculos, ossos e resíduos) ou ainda para avaliação das quantidades proporcionais desses componentes” (Costa, 2001).

Esse fenômeno pode ser verificado através da compulsão que as pessoas sentem por balança, afinal balanças são colocadas como chamariz nas farmácias, clinicas de estética e até academias e normalmente aqueles que por elas passam sempre se pesam. Essa preocupação acontece porque as pessoas acham que se estiverem com o peso baixo estarão dentro dos padrões, e isso é impressionante, pois elas realmente acreditam nesse paradigma. Continue reading

Jun 20

Retorno das Férias

Após as festas de fim de ano é comum perceber alguns quilinhos extras adquiridos durante as férias. Isso acontece muitas vezes devido a exageros nas ceias de Natal e Reveillon, às doses a mais de vinho e champanhe, além das mudanças ocasionadas na rotina durante esse período. Para reverter essa situação ao retornar de férias, nada de passar fome, pular refeições ou alimentar-se de “sopinhas” para emagrecer.

O ideal é reorganizar seus horários e refeições, aproveitando para adequar sua rotina alimentar. Continue reading
Jun 20

Excesso de peso compromete qualidade de vida em idosas

Excesso de peso em mulheres com mais de 60 anos afeta atividades do cotidiano

Valores mais altos de indicadores como o Índice de Massa Corporal e o Perímetro de Cintura representam maior comprometimento do aspecto físico da qualidade de vida, atingindo até as atividades mais simples do dia-a-dia

Em mulheres idosas, quanto mais altos os valores de alguns índices antropométricos (medidas corporais), maior o comprometimento da realização de atividades físicas, mesmo as mais cotidianas – como varrer a casa, caminhar alguns quarteirões e subir escadas.

O resultado é de um estudo inédito no Brasil que relacionou a antropometria à qualidade de vida. A pesquisa avaliou 416 mulheres da cidade de São Paulo, com idade a partir de 60 anos. De acordo com o professor de educação física Mauro Ferreira, que realizou o estudo na Faculdade de Medicina (FM) da USP, a maior parte das pesquisas que existem nessa área são sobre a população mais jovem. Relacionadas a mulheres idosas, há apenas três – e internacionais. “Embora tenha sido feita em outros países, essa relação pode se modificar de acordo com o local”, explica. Continue reading

Jun 20

Perda de peso inadequada traz risco de transtorno alimentar

emagremusculacaoNa Faculdade de Saúde Pública (FSP) da USP, pesquisa com 1.167 adolescentes da cidade de São Paulo verificou que 12,2% apresentam comportamentos de risco para transtornos alimentares e 31,9% apresentaram algum tipo de prática não saudável para controle do peso. As práticas de dieta restritiva aumentaram a chance de apresentar comportamentos de risco para transtornos alimentares 17,26 vezes no sexo masculino, e em 12,82 no sexo feminino. A nutricionista Greisse Viero da Silva Leal, autora do trabalho, recomenda que os pais e os adolescentes saibam reconhecer precocemente as atitudes que podem desencadear transtornos alimentares na busca de sua prevenção.

Foram avaliados adolescentes, com idade média de 16 anos (de 14 a 19 anos), estudantes do ensino médio de 12 Escolas Técnicas do Centro Paula Souza, no município de São Paulo. “Os jovens foram selecionados por meio de sorteio de uma sala de aula de cada ano do ensino médio em cada escola”, diz Greisse. Continue reading

Sep 27

Perder peso controla a pressão arterial

Mudanças no estilo de vida têm papel fundamental no controle da hipertensão, sendo uma solução de fácil acesso e barata. Medidas como perda de peso são simples e podem colaborar de forma decisiva para reverter as estatísticas negativas que predominam. A hipertensão é hoje o principal fator de risco para a ocorrência de doenças cardiovasculares, atingindo de 11 a 20 por cento da população brasileira.

Porém, quatro fatores não farmacológicos são capazes de auxiliar tanto a prevenção quanto o tratamento dela, são eles: aumento da atividade física, perda de peso, menor ingestão de sódio (sal comum de cozinha) e controle dos níveis de potássio. Muitos estudos vêm sendo realizados a fim de compreender melhor de que maneira tais recursos podem ser utilizados. Continue reading