Oct 22

BCAA

BCAA é a sigla em inglês para aminoácidos de cadeia ramificada (branched chain amino acids), constituídos por: Leucina, Isoleucina e Valina. A suplementação destes aminoácidos é muito comum entre atletas de endurance e praticantes de musculação, sendo impulsionada pela descoberta científica de que eles são prioritariamente oxidados durante atividades físicas. Atualmente existem algumas suposições quanto aos efeitos da suplementação de BCAA:

– os BCAAs competem com o triptofano na passagem pela barreira sangue-cérebro podendo, desta forma, atenuar a fadiga central.

– a suplementação de BCAA evitaria que se usasse a reserva muscular de aminoácidos, diminuindo o catabolismo e ajudando, assim, na hipertrofia. Continue reading

Nov 15

AMINOÁCIDOS

amino_acidOs aminoácidos (AAs) são moléculas compostas por um radical amino (NH2), um radical ácido orgânico (COOH) e uma cadeia lateral, cujas propriedades lhes darão suas características particulares.

Estas moléculas podem se unir através de cadeias e combinações químicas, produzindo estruturas protéicas, daí a famosa afirmação de que os AAs são os blocos formadores de proteínas.

Ao todo existem 20 espécies básicas de aminoácidos, dentre os quais nove (Isoleucina, Leucina, Valina, Histadina, Lisina, Metionina, Fenilalanina, Treonina e Triptofano) são considerados essenciais e devem ser obtidos pela alimentação, pois nosso corpo não é capaz de produzi-los. Continue reading

Aug 03

Dicas sobre a ingestão de proteínas

proteinsbsA proteína é o principal componente orgânico dos nossos músculos, o que nos leva a inevitável conclusão que estimular a síntese protéica significa estimular o processo de construção muscular. Uma das principais preocupações para que isto ocorra é através da ingestão adequada de proteínas e aminoácidos.

Continue reading

Jun 29

Sinalização molecular para hipertrofia

hipertrofiainformacoesO interesse por séries de treinamento, exercícios e métodos eficientes para um bom desenvolvimento muscular desvia a atenção de profissionais e entusiastas do treinamento de força do que acontece no interior da fibra muscular, sendo este conhecimento de fundamental importância na determinação das variáveis que envolvem a prescrição do treinamento. Antes de pensarmos em séries, exercícios, métodos, precisamos fazer uma pergunta, como acontece a hipertrofia muscular?

O músculo esquelético é um tecido maleável capaz de alterar o tipo e a quantidade de proteína em resposta a desvios na homeostase celular. O complexo processo de adaptação induzido pelo exercício envolve mecanismos específicos de sinalização, replicação de seqüência de DNA, uma subseqüente tradução do código genético em uma série de aminoácidos para criar novas proteínas. As conseqüências funcionais dessas adaptações são determinadas pelo volume de treinamento, intensidade e freqüência, e a meia-vida da proteína. Além disso, muitas características de adaptação de formação são específicas para o tipo de estímulo, tal como o modo de exercício. (Coffey et al., 2007) Continue reading

Jun 25

Suplementação de proteína não melhora as adaptações do treinamento de força

Os suplementos proteicos são amplamente utilizados para otimizar os efeitos do treinamento de força.

Um estudo recente (Erskine, et al., 2012) concluiu que não há efeitos adicionais induzidos pela suplementação sobre o crescimento muscular nos braços, após 3 meses de treinamento.

Alguns estudos têm demonstrado  que o uso destes suplementos tem um efeito positivo direto na síntese de proteínas musculares, mas quando se trata de mostrar um efeito real sobre o tamanho dos músculos, depois de meses de treinamento, as evidências são realmente insuficientes.

Neste estudo, a avaliação da força muscular dos flexores do cotovelo foi feita através de testes de 1 RM e de força isométrica máxima. O tamanho total do músculo e da área transversal foi determinada por ressonância magnética antes do início e após 12 semanas de treinamentos. Continue reading

Nov 28

Suplementação com aminoácidos pode diminuir o índice de infecção

Estudos realizados na área de atividade física apontam que exercícios intensos e de longa duração podem estar relacionados com o aumento do índice de infecções. Deste modo, pessoas que se exercitam de forma mais intensa, em especial os atletas, estariam sujeitas a contrair doenças, principalmente as do Trato Respiratório Superior (TRS), ou seja, boca, garganta ou nariz. Mas, esse quadro pode ser revertido com a suplementação de aminoácidos unidades que compõem as proteínas de cadeias ramificadas. A conclusão está na pesquisa Efeito da suplementação de aminoácidos de cadeia ramificada, os Branched-Chain Amino Acids (BCAA ), sobre a resposta imune de triatletas, realizada por Reinaldo Abunasser Bassit, do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) da USP. Continue reading
Feb 11

O papel das proteínas na atividade física

Existe a argumentação de que a proteína é utilizada apenas num grau limitado como combustível energético durante o exercício (apenas 5 a 10 % da energia total). Na verdade, ela são utilizadas para proporcionar os blocos formadores de aminoácidos para síntese tecidual, mas estudos demonstram que há aumento da concentração de uréia plasmatica, o que está acoplado a uma elevação dramática da excreção de nitrogênio no suor, evidenciando o aumento da utilização de proteína durante o exercício. Continue reading