Nov 29

Renda e escolaridade influenciam obesidade feminina

As causas da obesidade, doença crônica não-transmissível que é fator de risco para o desenvolvimento de vários agravos à saúde, estão diretamente ligadas aos níveis de escolaridade e de renda. Segundo a nutricionista e especialista em Saúde Pública, Ana Lúcia Medeiros de Souza, porém, essa relação varia de acordo com os diferentes estágios de desenvolvimento em que se encontram as sociedades. Na dissertação de mestrado que defendeu na Faculdade de Saúde Pública (FSP) da USP, ela demonstra a ocorrência dessa variação na população brasileira, a partir de sua distribuição nas áreas urbana e rural das cinco macro-regiões do país.

Apesar de também oferecer risco à saúde para as pessoas do sexo masculino, que têm maiores tendências a sofrer de problemas cardiovasculares, a obesidade incide mais freqüentemente no sexo feminino. “É nas mulheres também que o problema recebe um destaque maior, talvez até pela pressão social, pelo culto à beleza” afirma a pesquisadora, que diz ter-se restringido à ocorrência da doença nas mulheres de todo o país. No Nordeste urbano, por exemplo, Ana Lúcia encontrou uma situação análoga à de países subdesenvolvidos. Continue reading