Sep 25

Treino pliométrico melhora desempenho em corredores

pliometriaEstudo realizado na Escola de Educação Física e Esporte (EEFE) da USP demonstra que o treinamento pliométrico — com diferentes tipos de saltos — não altera a estratégia de prova utilizada, mas melhora o desempenho de corredores em provas de 10 quilômetros (km). O trabalho, intitulado Efeito da economia de corrida sobre a estratégia de prova utilizada durante uma corrida de 10 km, foi realizado por Everton Crivoi do Carmo, entre os anos de 2010 a 2014.

Participaram do estudo 34 corredores do sexo masculino, todos com experiência na prova de 10 km e com capacidade de completá-la em menos de 45 minutos. Os voluntários foram divididos em dois grupos. Durante oito semanas, metade serviu de grupo controle, mantendo sua rotina de treinamento, enquanto a outra metade adicionou à sua rotina o treinamento pliométrico duas vezes por semana no Centro de Práticas Esportivas da USP (Cepeusp). Continue reading

May 12

Teste de impulsão horizontal

O teste de impulsão horizontal, também chamado de salto em distância é um teste comum e de fácil aplicação.

  • Finalidade: tem como finalidade mensurar a força explosiva de membros inferiores no plano horizontal.
  • Equipamentos necessários: trena para medir a distância do salto, piso antiderrapante para a decolagem com área de pouso de preferência macia para absorção do impacto, giz ou lápis para marcação.  A linha de posicionamento dos pés antes do salto deve ser claramente identificada.
  • Procedimentos: o avaliado posiciona-se atrás de uma linha marcada no chão com os pés ligeiramente afastados. Salta-se horizontalmente a maior distância possível com a ajuda da flexão das pernas e  utilizando o balanço dos braços. São realizadas 3 tentativas.
  • Resultado: registra-se o melhor resultado das 3 tentativas. O resultado é dado em centímetros, medindo-se a distância entre a linha de partida e a marca mais próxima alcançada pela parte do corpo que tocou a solo. Abaixo temos algumas tabelas de classificação dos resultados.

Tabela 1 – Classificação do teste de salto horizontal

Fonte: Rocha & Caldas (1978) (citado por Marins & Giannichi, 1998)

Tabela 2 – Classificação do teste de salto horizontal

Fonte: Lancetta (1988) (citado por Marins & Giannichi, 1998)

  • Vantagens: é um teste simples e rápido para executar, exigindo o mínimo de equipamentos.
  • Desvantagens: pessoas com lesões em articulações em membros inferiores e pesssoas obesas terão limitações na execução do teste.

Referências bibliográficas:

MARINS, J. C. B.; GIANNICHI, R. S. Avaliação e prescrição de atividade física: guia prático. 2ª ed. Rio de Janeiro: Shape, 1998.

TSN. Standing Long Jump Test (Broad Jump) [Internet]. Topend Sports Network [acesso em 19 de fevereiro de 2012]. Disponível em: http://www.topendsports.com/testing/tests/longjump.htm

 

Prof. Luciano Carlos Fernandes
Educador Físico – CREF 6 / MG – 4812 G
Pós-Graduado em Treinamento Desportivo – UFV
Editor do www.educacaofisica.org

Nov 13

O salto com vara. Uma revisão sobre a modalidade

Introdução

O objetivo do salto com vara é tentar saltar o mais alto possível, ultrapassando um sarrafo, usando uma vara. O atleta corre transferindo a energia da velocidade da corrida para o salto. Para evitar lesões, a queda é feita sobre um colchão macio que a amortece.

O salto com vara é uma modalidade bastante complexa. Um bom entendimento da biomecânica do salto com vara é fundamental para o bom desempenho neste esporte. Durante um salto, ocorrem vários eventos em sequências e/ou paralelos e muitos fatores estão associados ao sucesso. Esses fatores referem-se principalmente a velocidade imposta pelo saltador, a energia cinética e potencial do saltador e a energia de deformação armazenada na vara, a força e o torque aplicado pelo atleta, e a projeção da vara.

Embora exista uma vasta literatura sobre o salto com vara, abrangendo diversas áreas como medicina, ciências do esporte, mecânica, matemática e física, a um consenso de que o bom desempenho do salto com vara é basicamente determinado pela troca de energia entre o saltador e vara.

A força aplicada pelo saltador influencia esta troca de energia e, assim, estes fatores devem ser levados em consideração na análise do desempenho. Continue reading

Jun 26

Final do salto com vara feminino no Mundial de Atletismo em Daegu – 2011

Final da prova do salto com vara feminino no Mundial de Atletismo disputado na cidade de Daegu na Coréia do Sul (2011).

A prova foi vencida pela atleta brasileira Fabiana Murer que derrotou a recordista mundial e bicampeã olímpica Yelena Isinbayeva e a campeã mundial Anna Rogowska.

Além disto, Fabiana Murer igualou seu recorde sulamericano com 4,85m e conquistou a primeira medalha de ouro do Brasil em Campeonatos Mundiais da IAAF (International Association of Athletics Federations).

Fonte: You Tube

Sugestão de leitura: O salto com vara. Uma revisão sobre a modalidade