Tematizando as corridas de rua: esporte democrático?

RESUMO

O trabalho desenvolvido com os alunos dos 6°s e 8°s anos do Ensino Fundamental II indicou que a manifestação corporal Corridas de Rua estava sendo muito acessada por estes alunos. As representações da modalidade precisaram ser estudas a fim de desconstruir a idéia de esporte democrático como observada nos discursos dos alunos. Além destes discursos, muitas dúvidas de cunho mais técnico desta modalidade foram surgindo no decorrer das aulas. A partir deste mapeamento, identificou-se a necessidade de um suporte mais técnico para responder a esses questionamentos. O presente relato mostra o desenvolvimento do projeto e qual foi o caminho que escolhemos percorrer a fim de resolver os questionamentos dos professores a alunos envolvidos no processo.

Palavras-chave: Currículo Cultural, Corridas de Rua, Educação Física Escolar.

DESENVOLVIMENTO DO TRABALHO

Entendendo o currículo de Educação Física como campo de luta por significação e que o currículo é um artefato que expressa significados e é construído social e culturalmente a partir de relações de poder, SILVA (2004) evidencia que o currículo está relacionado diretamente com o conhecimento que se “pretende” ensinar a um grupo, e sendo assim, é parte integrante de uma estrutura simbólica que contribui para a construção de significados, ou seja, ao produzir significados se torna, provavelmente, o principal instrumento para que se dê a construção da identidade da Educação Física Escolar.

Para exemplificar como se desenvolve um currículo pautado na perspectiva cultural, apresentamos um relato de prática desenvolvido em turmas do ensino fundamental. Após um detalhado mapeamento das manifestações corporais pertencentes ao universo dos alunos, optamos por tematizar as corridas de rua. As aulas focaram em alguns marcadores sociais como as questões de preconceito racial que foram fortemente explicitadas quando nos aprofundamos nas questões relacionadas às empresas que organizam os eventos de corrida de rua assim como a questão da saúde, que também foi aprofundada em aula e outras descobertas que nos fizeram repensar a prática. Para nos auxiliar nesta tarefa, pedimos ajuda a um especialista da área, Professor André Lucas Somerfeld, conhecido como Prof. China, que atua como Personal Trainer em Natal, Rio Grande do Norte e que nos proporcionou momentos de rompimento de paradigmas em relação a essa manifestação cultural.

As informações coletadas e as atividades práticas desenvolvidas no decorrer das aulas nos levaram a refletir sobre esta modalidade, ampliando nossos conhecimentos e possibilitando uma ressignificação da manifestação em questão, ressignificação esta que proporcionou a participação de todos os alunos durante as aulas. Optamos neste momento por apresentar o questionário desenvolvido pelos alunos e professores da escola e gentilmente respondido pelo Professor André, pois entendemos que este poderá se tornar um importante documento para auxiliar na reflexão dos nossos alunos a respeito desta modalidade. Lembramos que este projeto foi desenvolvido em 2011 e que, entendemos que o estudo dessas manifestações nunca se esgotam e sim se transformam de acordo com as mudanças ocorridas na sociedade.

Dentre as diversas atividades desenvolvidas citamos: mapeamento dos conhecimentos dos alunos a respeito da temática, elaboração do planejamento de aulas, atividades de corrida na quadra como e nas ruas do entorno da escola, rodas de conversa e pesquisas na sala de informática em sites de empresas organizadoras de eventos de corridas de rua, leitura de textos sobre corridas, exibição de vídeos de corridas de rua e elaboração de mini campeonato de corrida.

De acordo com SILVA (2004, p.22), “o currículo é um lugar, um espaço, um território fértil para as lutas ideológicas”, assim, se há estagnação do currículo, conseqüentemente não existe luta e perpetuamos as práticas hegemônicas deixando de validar as vozes dos subjugados. Currículo nesta perspectiva é um “documento de identidade”, ou seja, é o Currículo Multicultural na qual todos os sujeitos do processo são respeitados e valorizados.

Corroborando com esta perspectiva cultural de currículo, se torna importante a construção de um espaço pedagógico no qual os alunos tenham oportunidade de validar seus conhecimentos e suas produções e que reafirmem suas identidades para que encontrem significado na expressão coletiva e na solidariedade com outros trabalhadores culturais.

Questionário:

Boa Tarde Prof. André,

Somos alunos (as) das 6s e 8s séries da EMEF Prof. Roberto Plinio Colacioppo (SP) e neste semestre desenvolvemos um projeto de atletismo nas aulas de Ed. Física que tematizou, dentre outros assuntos, as “Corridas de Rua”. Ampliamos nossos conhecimentos a respeito desta temática nas aulas, porém, como ainda temos muitas dúvidas, nossa professora sugeriu uma entrevista com uma pessoa especialista e atuante nesta área e nos indicou seu nome. Gostaríamos de agradecer antecipadamente sua atenção ao responder aos nossos questionamentos e pedimos para que se sinta a vontade para sugerir e comentar sobre nosso trabalho. Nos comprometemos,  junto a nossa professora a lhe apresentar o resultado final desse projeto que será um potifólio produzido por nós e pela professora Natalia.

Questões

Steffanie 6E: Por que sentimos dor na lateral da barriga algumas vezes quando corremos?

Olá Steffanie, esta dor geralmente ocorre do lado direito, não existe causa precisa, más existem diversos estudos dizendo que ela pode ser ocasionada quando a pessoa está muito destreinada e o exercício aeróbio é muito forte, aí o músculo diafragma que é o músculo inspiratório, responsável por comprimir o pulmão ele fica em espasmos (várias contrações involuntárias), clima frio, respiração muito rápida, estômago cheio etc. para diminuir a dor a pessoa deve diminuir a corrida fazer respirações profundas e elevar os braços.

Steffanie 6 E e Viktor 8C:  Qual (existe) idade certa pra começar a correr?

Depende do que você quer dizer com` `idade certa´´, pois o correr é uma manifestação natural do corpo humano e toda criança desde que não tenha nenhuma limitação, após aprender a caminhar ela corre. Agora correr para competir, hoje as crianças com 7 anos já estão participando de eventos com distâncias menores para vivenciarem o desporto um grande exemplo é a São Silvestrinha evento que ocorre antes da São Silvestre.

Rafael 6E:  Existe um “jeito” certo de correr?

Rafael, existe sim o jeito (técnica) certo até para caminhar, pois com a técnica correta você diminui o risco de lesões e tem um maior ganho de rendimento.

Thaynara 6E: Por que correr na subida cansa mais?

Thaynara, da mesma maneira que ao descermos o esforço é menor, como diz o ditado “para descer todo santo ajuda ´´, enfim toda vez que mudamos a inclinação existirá uma mudança do centro de gravidade, por esta razão o esforço pode ser maior ou menor de acordo com esta alteração de aclive.

Sabrina 6E: Faz mal beber agua durante a corrida? Ficar com sede influencia na velocidade?

Sabrina boa pergunta, 60 a 70% do nosso peso corporal é líquido, beber não faz mal,  existe uma recomendação de que o corredor seja ele de alto rendimento ou não deve ingerir líquidos inclusive, dependendo da duração da corrida neste líquido deve existir carboidratos, sais minerais, pois no suor estes componentes também estão sendo perdidos. O que faz mal é beber muito líquido de uma vez o legal é beber um copo 200ml a cada 15 a 20 minutos de duração, isto é uma recomendação básica o ideal é nunca ficar com sede. Uma dica legal não beber água antes nos 30 minutos de uma corrida, achar banheiro no meio da corrida é difícil. A desidratação é uma das causas da queda da performance.

Rafael 6E: Ouvi dizer que fazer uma refeição pesada antes da corrida influencia no rendimento, é verdade? O que comer antes de correr?

Rafael, refeição pesada não é bom para nada, inclusive se você for ficar parado ou for se deitar, durante a digestão uma quantidade muito grande de sangue está sendo direcionada para o sistema mais solicitado no momento digestório, imagine se você começa a correr e esta digestão está ocorrendo e os músculos da perna também estão pedindo sangue, aí vai acontecer algo muito doloroso e desconfortável que se chama Congestão. Nossos músculos precisam estar alimentados, alimentar antes de correr é muito relativo, pois pode ser 30, 60, 90 minutos antes de correr e este tempo antes de correr o tipo de alimento (carboidrato) vai mudar. Você deve ingerir carboidratos, massas até 2 horas antes de correr, ou frutas, barras de cereais até 45 minutos antes, isto é uma recomendação geral ok ?

Beatriz 6E: Existe algum alimento que dá mais energia para correr?

Beatriz, o que vai dar energia é o carboidrato, não existe o que da mais energia, agora se você não se alimenta direito, você não come pela manhã, não faz ao menos 5 refeições ao dia, de nada vai adiantar se preocupar com o que você vai comer antes de correr.

Rafael 6E: Se eu começar a correr muito rápido no começo da corrida influenciará no final? O que é melhor: começar rápido ou devagar?

Rafael isto vai depender do seu nível de condicionamento. Com o passar do tempo e com uma boa instrução profissional você vai descobrir o seu ritmo ideal para iniciar, agora um bom corredor é aquele que domina a prova, enfim você deve começar a correr e ter o controle de como você vai terminar esta prova. Muitos erram em querer começar a correr muito rápido logo no início aí o que vai acontecer é que o desgaste vai ser tão grande que muitos desistem da prova ou terminam caminhando ou vão parar no hospital.

 

Steffanie 6E: Os atletas usam protetores (tensores, palmilhas especiais, etc) para não se machucarem durante a corrida? Nota da professora: A aluna tentou se referir a equipamentos de segurança ou prevenção de lesões.

Steffanie, no caso da corrida o que os atletas fazem é trabalho resistido (musculação), treinam muita técnica, exercícios coordenativos, fazem fisioterapia para prevenir lesões, alimentação prescrita por um nutrólogo da área esportiva, fazem exames regulares de sangue, cardiológico, ortopédico, alguns atletas tem seus calçados fabricados de acordo com o peso, tipo de pisada distância da prova, sempre mudam o terreno de treinamento (asfalto, pista de atletismo, trilhas etc) quanto ao calçado, existe uma diferença do material para competição e treinamento, os de treinamento são mais pesados e com mais amortecimento e os de corrida mais leves. Más esta não é a realidade de todos os atletas.

Rafael 6E: Existe mesmo um tênis ideal para correr? Pode correr descalço?

Rafael, existem tênis que são projetados para cada tipo de modalidade, no caso do atletismo, existem tênis específicos para o tipo de pisada e tipo de pé da pessoa, tem pessoas que pisam mais com o pé para fora (supinador), pés para dentro (pronador), pé normal ( neutro), tem pessoas que não possuem os arco plantar na sola do pé ( pé chato). O importante antes de escolher um calçado para correr é saber o seu tipo de pé, a distância em que você pretende correr, para qual objetivo (treinar ou competir) e procurar um bom vendedor de tênis que possa te orientar. Correr descalço pode depende do terreno em que você vai correr, se você sabe correr descalço, pois o contato com pé no solo é diferente quando se está calçado. Muitas vezes não se tem escolha, as pessoas correm descalço por não ter o que por no pé!

Matheus 6E: Existe uma postura certa pra correr?

Matheus existe sim, por isso o ideal antes de correr é procurar um profissional para poder lhe orientar, por se tratar de uma atividade em que os movimentos são repetitivos, o mínimo de movimento errado pode ser muito prejudicial. Antes de aprender a correr deve-se aprender a caminhar, respirar, coordenar os movimentos de braço e assim por diante.

Rafael e Beatriz 6E: Por que os africanos sempre ganham a São Silvestre? Nota da professora: Essa pergunta é recorrente nas aulas e eu explico de acordo com a perspectiva cultural, porém, existem outras perspectivas que podem explicar o fenômeno, sinta-se a vontade para explicitar seu ponto de vista.

Rafael e Beatriz, Existe uma oportunidade desses povos saírem da suas condições econômicas através do esporte. No sistema educacional até os 13/14 anos a prática esportiva é obrigatória e a corrida é o que tem mais participantes. Muito más muitos correm atrás desta oportunidade, existem anualmente corridas seletivas para se descobrir novos talentos, e o atletismo em especial as provas de fundo estes atletas se sobressaem,  existem estudos mostrando esta hegemonia, de que eles toleram muito mais altas temperaturas do que os caucaseanos, e isto é muito importante quando ele estão correndo, a quantidade de fibras musculares específicas solicitadas para estas distâncias são mais abundantes nos Africanos, por eles residirem em regiões montanhosas eles possuem um maior percentual de hemoglobina, comenta-se que os quenianos tem o osso da coxa (Fêmur) mais longo o que favorece na corrida, o percentual de gordura é baixíssimo entre 3 e 4%,   eles possuem menos área corporal, por isso menos  resistência contra o vento, enfim existem várias das posssíveis razôes deles serem o que são nas provas de rua pelo mundo. Recentemente o recorde mundial foi batido em 2:03 horas , nos  42.195metros (maratona). Façam as contas e vocês verão que além de resistentes eles são muitos velozes.

Vanderley 6D: Os atletas se machucam muito nos treinos? Quais são os machucados?

Vanderley, machucar muito só se estiverem fazendo muita coisa errada e saírem correndo de qualquer maneira, por isso o importante é procurar um professor de educação física, que assim você irá diminuir a chance de se machucar. O termo machucar vamos usar lesionar ok? Machucar apenas acidente em que eles podem escorregar, serem atropelados por um animal, teve um atleta meu que já foi atropelado por um bezerro. Agora lesionar, pode ser por distensão muscular, podem surgir tendinites, fraturas no osso da perna (tíbia ou fíbula), estas são apenas lesões originadas pelo movimento, podem desencadear algum problema cardíaco, o importante é procurar um médico para ele poder dizer que você está com o coração apto para poder correr. As causas destas lesões podem ser, fazer treinamentos muito longos, não dar o repouso devido após cada treino, não utilizar o calçado apropriado, não estar bem alimentado, não fazer uma preparação adequada antes de correr, ter os músculos muito encurtados e por aí vai.

Guilherme 6D: Tivemos casos de câimbras durante as aulas de corrida. Isso é comum? O que fazemos para não termos câimbras?

Guilherme, para evitar faça exercício, existem mais de 100 possíveis causas para câimbras, dentre elas começar a correr sem antes preparar a musculatura, pessoas com o músculos posteriores da perna encurtados, correr muito veloz alem do que o corpo suporta, fazer uma passada muito comprida alem do que a sua musculatura suporta, excesso de exercício, quando aparece a câimbra dependendo da hora em que ela ocorre durante a atividade  sinal de que o músculo já está muito cansado, clima frio ( no frio o músculo está enrijecido tenso ) é muito fácil aparecer câimbras ao começar a correr,  já tive triathletas que tiveram câimbra nas duas pernas e na coxa no final de uma prova. Quando surgir a câimbra antes as pessoas alongavam, hoje sabemos que não precisa alongar pois o músculo está contraído e alongando você irá gerar mais tensão, você deve parar imediatamente a atividade se deitar e massagear a região geralmente o músculo que ocorre este desconforto é o da perna (gastrocnêmios) popular panturrilha. Falta de potássio muita gente fala, más é muito difícil ter este tipo de carência se você tem uma alimentação correta.

Leticia 6D: Existe um jeito certo de respirar durante a corrida?

Letícia, nunca de boca fechada, o ato de respirar é uma necessidade, portanto a velocidade e a quantidade de ar que respiramos deve ser proporcional a esta necessidade de acordo com a velocidade e distância em que corremos, a respiração não deve ser profunda, tem que soltar o ar pela boca, faça isso na prática inspire o ar pelo nariz durante a corrida, e depois faça o contrário, você mesma irá descobrir o que é melhor e mais fácil. É claro que a velocidade desta respiração irá aumentar a medida em que o exercício vai ficando mais extenuante, podendo chegar a 70/80 respirações por minuto. A ventilação pulmonar em repouso é em média de 06 L/minuto, podendo aumentar para 200 L/minuto durante o exercício máximo.

Juliana 6D: No Triathlon, entre uma modalidade e outra existe algum tipo de alongamento especifico? Nota da professora: a aluna se refere a transposição das modalidades durante as provas, seu questionamento diz respeito a um tipo de alongamento especifico para cada modalidade.

Juliana, este é um tema que gera bastante discução;  existem estudos mostrando que  o alongamento não previne lesão, ele é importante sim, más eu particularmante utilizo em sessões diferentes longe dos treinamentos específicos seja ele de natação, ciclismo, ou corrida, na (transição) que é esta mudança das modalidades, ele deve ser o mais rápida possível, portanto não tem o porque de existir este alongamento. Alguns estudos demonstram que o alongamento antes de atividades que exigem força, explosão, velocidade pode sim aumentar a probabilidade de lesão e perda de rendimento, pois quando os músculos estão relaxados a velocidade e intensidade destes músculos contraírem é mais lenta e menor. Agora o alongamento cabe a cada profissiomal saber se deve ou não aplicar e de que maneira, pois o tempo, tipo e intensidade do alongamento irá influenciar no objetivo e necessidade de cada um.

Gabriela 6D: Como é a preparação do atleta antes da corrida?

Gabriela, na parte física iniciamos com movimentos específicos da corrida sem sair do lugar ou podendo ser acompanhados de caminhada, exercícios de coordenação, exercícios de equilíbrio, corrida lenta (trote), para depois começarmos a correr (se o treinamento é de velocidade, nunca ela deverá iniciar com velocidade, e sim com velocidades mais baixas com velocidades progressivas até que a musculatura esteja preparada para este tipo de treinamento. E a preparação psicológica, fazendo com que o corredor acredite que ele é capaz de superar os desafios.

Nayara 6D: Correr na descida é perigoso?

Nayara, depende da situação não é mesmo? Se for em uma competição não tem jeito você terá que correr. Perigo eu diria que se você está acima do peso, tem problemas no joelho ou sente dores mesmo correndo em terreno plano, e o piso é escorregadio, e a pessoa não sabe correr corretamente esta descida será perigosa.

Viktor 8C: O que é corrida de explosão?

Vicktor, nada mais é do que a máxima velocidade em que você consegue correr na menor unidade de temo ou espaço partindo da posição parada. Geralmente são corridas curtas com  alguns segundos de duração.

Camila e Natalia 8C: Com quantos anos um atleta de corrida se aposenta?

Camila e Natália, não existe idade certa depende  de diversos fatores, psicológicos, físicos, financeiros, vida de atleta é muito dura tem que viajar, ficar longe da família, nos feriados tem que treinar, se for uma atleta de alto rendimento, ele para quando ele sente que o seu corpo já não responde mais como ele esperava, ele treina muito e evolue pouco, quando ele perde a vontade de competir, quando ele quer ficar mais junto da famíla ou criar uma família, aposentar tem atletas que param de competir profissionalmente, más ainda continuam competindo, existem corredores com mais de 80 anos competindo. Geralmente os atletas de pista que fazem distâncias curtas que exigem bastante força aposentam mais cedo, já os que competem em provas de rua corridas mais longas, aposentam mais tarde. Tudo é muito relativo, vai depender da motivação e da saúde de cada atleta.

Thais 8A:  O atleta que se aposenta recebe algum beneficio do governo? 

Thaís, benefício de caráter financeiro, só se este atleta der algum tipo de retorno, seja ele pela imagem, projeto social etc. Agora cargo de ex atleta não existe. Existe sim benefício do Governo Federal (Bolsa atleta), que existem várias categorias, quanto maior for o nível do atleta, maior será este benefício, porém não é fácil ele todo ano será avaliado, caso o atleta tenha diminuído suas conquistas, seu ranking ele poderá ir para uma categoria inferior e passar a receber menos do Governo.

Thais 8ª: Como é a corrida de cegos? Existe?

Thais, existe, não só para cegos, inclusive existem competições de futebol, natação, como para as demais portadores de necessidades especiais, (físicos, mentais),  A corrida para cegos, na verdade nem todos que correm nesta categoria são cegos totalmente, muitos tem apenas a visão parcial, e para que todos corram em igualdade, ele utilizam um óculos totalmente vedados. E ao lado deles preso por uma corda amarrada no dedo corre o (Guia) que é o seu treinador, pois assim eles correm sem se machucar e sabem quando devem parar, este aviso é verbal / ou pelo movimento que o Guia faz com a mão eles sabem quando devem parar e em que direção devem seguir, geralmente os atletas sabem até o número de passos que eles devem fazer para percorrer a distância. Existe inclusive provas de rua para estes atletas.

Gabriel 8ª: Atleta ganha dinheiro? É profissão?

Gabriel, depende muito da modalidade, das oportunidades, pois existem esportes em que não são de interesse comercial, e assim não existe interesse das empresas patrocinarem estes atletas.

Ela não é reconhecida para se ter benefícios do governo, aposentadoria por exemplo,  muitos atletas dependendo do nível em que  se encontra e da modalidade ele vive só do esporte, pois o tempo de dedicação/treino é tão grande quanto a de um trabalhador comum.

Kalyel 8ª: Voce já treinou muitos campeões? Em quais provas e competições?

Kalyel, já sim campeões e alguns recordistas estaduais, nacionais, mundiais, no atletismo, natação, triathlon.

Kalyel 8ª: Voce se sente realizado quando um atleta seu ganha uma competição?

Kalyel, este é o que todo treinador espera do seu atleta, sentimos muito realizados quando o objetivo é atingido. Más não é uma tarefa fácil, o atleta e o treinador tem que saber que nem tudo ocorre como esperamos e temos que perceber o que não deu certo, para que possamos melhorar. Todo atleta espera ser o melhor, agora esperar e poder ser o melhor existe uma grande distância, muitos querem ser campeões muito cedo, acontece que um atleta de verdade, tem que treinar muito, ter comportamento de atleta (dormir bem, se alimentar bem, beber e fumar nem pensar, ter a mente tranqüila, saber ouvir e tem que saber perder, ter paciência, muitas vezes uma pessoa quer fazer determinado esporte más ela não leva jeito, e mesmo dentro desta modalidade podem existir provas em que o atleta quer competir  e também não leva jeito, resumindo o treinador é que tem que saber qual é a melhor prova para o atleta treinar e poder ter mais resultados, existem talentos que cabe a nós professores descobrirmos, ela pode ser na escola, na rua, na praia etc. Saber valorizar as conquistas e todos que o ajudaram a ser um campeão….

– Os altos correm mais que os baixinhos?

Geralmente, em provas de velocidade, os que são muito grandes tem menos coordenação e explosão.  Já nas provas de fundo, existem corredores bons de diversas alturas.

Alisson 8ª: Voce já competiu ou levou seus atletas para competir em outros países?

Alisson, Já competi sim, natação, corrida, triathlon, tênis de mesa. Esta é uma recompensa em que ser atleta de alto rendimento, propicia  conhecer diversos países, e assim conhecer outras culturas e tornar uma pessoa mais esclarecida, mais informada, mais culta. Alguns atletas meus viajaram em um ano para 5 países  para competir ou treinar.

Prof. Greice (matemática): O comprimento dos membros inferiores interferem na performance do atleta?

Prof. Greice, com toda certeza, não só atletismo más em todas as modalidades em que são exigidas (saltos, pulos, impulsos, golpes ela interfere positivamente ou negativamente, acredito que só no xadrez que ela não interfere dependendo da altura da mesa e da cadeira, pois o atleta estando desconfortável irá desviar sua concentração para o que está incomodando, também interfere a composição dos tipos de fibras musculares que existem nestes membros, seja eles de resistência ou de força. Existem tipos (sub grupos) de fibras musculares que são treináveis isto é, que podem ser alteradas com o treinamento. Cogita-se que os corredores Quenianos tem os osso da coxa (Femur) mais longos que outros corredores, e por isso ter uma amplitude maior durante a corrida.

-Existe um biótipo ideal para ser corredor?

Ombro estreito, perna longa, percentual de gordura baixo, maior concentração de enzimas oxidativas, baixo volume muscular ,isto para os corredores de rua.

-Por que existem atletas que morrem de problemas cardíacos?

Não é nada absurdo isso ocorrer, atleta não é sinônimo de saúde, eles tem que superar seus limites, fazer muita força, muita repetição….enfim o corpo é castigado!!!

Uso de substâncias anabolizantes, o atleta não é imune as doenças, pelo contrário por estarem serem sendo exigidos ao máximo, eles caso não tenham uma alimentação/suplementação adequada seu sistema imunológico será diminuído.

Pode ser por que não fizeram exames ou negligenciaram os resultados, ou tinham algum problema e mesmo assim não deram importância. Foram além do que o corpo suportava, fatores genéticos. Morrer de problema cardíaco é muito amplo, é durante, após a corrida, ou quando se aposentaram. Sabemos que em um atleta a exigência deste órgão é muito grande? A causa pode ser por ele já ter algum problema antes de se tornar atleta, ou surgir durante sua vida atlética, é tudo muito relativo. Muitos ex atletas mudam seus hábitos, começam a beber, dormir tarde, engordar, todos estes são fatores que podem desencadear um problema cardíaco.

– Por que dizem que atletas de final de semana correm risco de morte?

Primeiramente porque, eles estão em más condições físicas eles não fazem nenhuma atividade física regular durante a semana, muitos estão acima do peso, fumam, dormem mal, bebem, enfim não tem hábitos saudáveis, mesmo que eles não tenham nada destas características é um risco imensurável querer entrar em forma só no final de semana. E por não praticarem nada, o corpo deles não está preparado/adaptado para suportar o extresse que será gerado durante a corrida, ou durante uma partida de futebol sobre o coração, e assim facilmente, pode ser originado, um pico de pressão arterial, enfarto do miocárdio. Estamos falando do coração, sem contar com os joelhos, tornozelos e região lombar, dores musculares tendíneas que são as queixas comuns destes (atletas)

O efeito salutar da atividade física está na regularidade, no controle do tempo, da carga, da velocidade, intensidade, da duração do estímulo, não tem como uma pessoa que não seja um profissional de educação física, praticar uma atividade sem correr um risco ENORME de se lesionar de atingir seus objetivos e até colocar em risco sua vida, procure sempre o seu professor para poder lhe orientar.

– Por que precisamos repousar 24hs entre os treinos?

Este é um tempo em que se presumia ser necessário para o corpo se recuperar, para poder treinar novamente. Esta recomendação hoje em dia não é considerada ao pé da letra.

Isso é muito relativo, pois o tempo de descanso necessário, depende do objetivo, nível de condicionamento, modalidade, intensidade, idade, desgaste atingido no treino….

Muitos atletas treinam, 8, 10 sessôes por semana.

– Caminhada é melhor que corrida?

Depende do objetivo (passar o tempo, emagrecer, adquirir condicionamento físico), da condição física atual, peso corporal, problemas motores, problemas cárdio-respiratórios resumindo tem casos em que a caminha pode ser melhor, terreno em que vai se praticar….

– A respiração também deve ser treinada?

Sim o ser humano em tese não dá a devida importância, a quantidade de ar que inspiramos muitas vezes é pouca, falamos muito sem pausa para inspirar ,com a respiração curta os músculos inspiratórios não estão sendo devidamente solicitados, a quantidade de oxigênio que está indo para os músculos e cérebro é pouco e isto pode gerar uma fadiga precoce.

Prof. Marcia Santiago (Portugues): O atleta de corrida treina somente os membros inferiores?

Prof. Marcia Santiago, o osso corpo é interligado, não tem como segmentarmos, isolarmos os músculos e movimentos, o ato de correr é uma somatória de movimentos alternados dos membros inferiores e superiores, repetitivos e coordenados. Portanto todo o corpo deve ser treinado, claro que a atenção maior será exigida do membro em que será mais solicitado. Inclusive hoje trabalhamos bastante a região do Core ( linha central do abdomem e costas, exercícios funcionais, em plataformas instáveis, este exercícios irão fazer com que outras fibras musculares sejam solicitadas, nós temos músculos superficiais (que são responsáveis pelo movimento), e músculos profundos (posturais), quando eles estão em desarmonia, alguns deste músculos estão fazendo o papel do outro e portanto causa dores, esta uma razão da má postura e aquela dorzinha que sentimos quanto queremos ficar com a coluna ereta e ficamos pouco tempo, nada mais é do que a fraqueza destes músculos profundos.

Experimente ficar movimentando, somente os braços como se estivesse correndo, porem parada no lugar sem movimentar as pernas, por alguns minutos.

-Os corredores fazem outros tipos de exercícios como musculação, por exemplo?

Sim, a musculação, ela é indicada inclusive para crianças, hipertensos, diabéticos, melhor idade, pessoas com problemas posturais…. mais importante é a maneira com que se faz a atividade.

A musculação para corredores deve ser focada, apenas para ganhos invisíveis, (força, resistência, velocidade, potência, alongamento), prevenindo assim possíveis lesões, o contrário dos praticantes comuns que buscam os ganhos visíveis (hipertrofia, definição, emagrecimento, aumento de peso), pois se o corredor aumentar muito sua massa magra (músculos) ele terá que carregar um peso extra, terá mais área corporal para vencer a resistência do vento, os movimentos serão prejudicados….

É muito utilizado o exercício funcional, para muitos atletas, de diversas modalidades, que inclusive não só atletas deveriam fazer.

Comentário final:

Primeiramente, gostaria de agradecer, pelo convite.

Parabenizo pela iniciativa, pois com toda certeza, este tipo de atividade irá fomentar o aprendizado destes alunos, atiçar, incomodar seus interesses pelo conhecimento, está mais do que na hora da Educação Fisica escolar passar das 4 linhas, mostrar para estes alunos, dar oportunidade muitas vezes ás únicas de suas vidas, de experimentarem algo mais do que (as 4 modalidades de bola praticada dentro das 4 linhas), enfim este tema é bastante popular, porém pouco ou nada é ensinado/comentado nas escolas.

O ato de correr é uma das manifestações mais antigas que existem, desde a antiguidade o homem por necessidade aprendeu a se locomover com velocidade. Hoje este tipo de atividade requer muito pouco material para ser praticado, muito sim da aplicação e disposição do profissional em ensinar devidamente os processos pedagógicos, para que o ato de correr seja engajado no cotidiamo das pessoas devido seu efeito profilático, terapêutico.

O importante é que esteja muito claro, que o simples ato de correr pode ser muito prejudicial caso não seja realizado corretamente, isto deve ser compreendido para todas as atividades, costumo falar aos meus alunos não existe atividade ruim, existe sim atividade mal execultada.

Lembrem que toda e qualquer atitude que vocês queiram fazer em termos nutricionais, vocês devem procurar por um profissional da área nutricional.

Todas estas informações acima são de caráter informacional, tudo tem sua exceção e cada ser é um indivíduo que deve ser tratado  de acordo com sua individualidade biológica.

Existem muitos conceitos sobre atividade física e que muitos profissionais do presente ainda atuam com o conhecimento do passado:

  • para emagrecer  precisamos ficar horas em uma esteira,
  • que devemos fazer exercício sem comer para poder queimar gordura

( primeiro que gordura não se queima o ato de emagrecer nada mais é do que a diminuição do tamanho das células de gordura),

  • criança  não pode fazer musculação,
  • a hidroginástica é perfeita para osteoporose,
  • Tem que alongar antes do exercício ( Depende do  objetivo e maneira realizada)
  • para hipertrofia ( aumento muscular) você tem que fazer 3 x 10 na musculação,
  • para emagrecer fazendo musculação deve se treinar com peso leve e muita repetição …….
  • musculação não emagrece.

Quem nunca ouviu falar de uma ou várias destas informações ao longo da vida, e as utiliza como verdades ?

O engraçado e perturbador é que nós seres humanos, ao ouvirmos algo muitas delas nem estamos querendo saber de onde veio tal (teoria) simplesmente acreditamos, com o argumento TODO MUNDO FALA, EU SEMPRE OUVÍ DESDE PEQUENO…..TODO MUNDO FAZ….

Todas esta informações realmente no passado foram ouvidas e utilizadas como verdades, muitas delas sem nenhum respaldo científico foram apenas informações que de tanto ouvirmos elas foram nossas verdades (senso comum).

Hoje as visões sobre os efeitos da atividade física sobre o corpo humano não são mais abordagens matemáticas e sim bioquímicas, os estudos estão mais profundos estamos indo mais a raiz das origens de todas as alterações que ocorrem no nosso corpo.

Finalizando, devemos tomar muito cuidado com o que lemos e ouvimos, principalmente em revistas comerciais. Não existe milagres, ninguém fica com a barriga enxuta em 15 dias, ou bumbum firme em 30 dias e assim por diante.

As mudanças do corpo são atreladas com a da mente, e elas não ocorrem em 15 dias ou 1 mês, más não devemos dar a desculpa para começarmos algo na segunda-feira ou só no ano que vem.

Existe uma ordem que se respeitarmos conseguiremos atingir nossos objetivos.

TODO PENSAMENTO GERA SENTIMENTO

TODO SENTIMENTO GERA UMA AÇÃO

TODA AÇÃO GERA UM RESULTADO.

Um abraço e boa sorte a todos;

Referências Bibliográficas

GONÇALVES, Natalia. Estudos culturais e currículo multicultural: Contribuições para a reflexão do currículo na escola. Lecturas: Educación Física e Deportes, n. 147, Agosto de 2010, Buenos Aires, 2010

____________________. Tematizando as lutas dos desenhos animados: Uma leitura critica através da abordagem cultural. Lecturas: Educación Física e Deportes, n. 147, Agosto de 2010, Buenos Aires, 2010.

SACRISTÁN, J. G. Currículo e diversidade cultural. In: SILVA, T. T e MOREIRA, A. F. B. (Orgs.) Territórios contestados: o currículo e os novos mapas políticos e culturais. Petrópolis: Vozes, 1995.

_______________. O currículo: uma reflexão sobre a prática. 3ªed. Porto Alegre: ArtMed, 2000.

______________. O significado e a função da educação na sociedade e na cultura globalizadas. In GARCIA, Regina, L. MOREIRA, Antonio, F, B. (orgs). Currículo na contemporaneidade: incertezas e desafios. São Paulo: Cortez, 2003.

SILVA, T. T. Os novos mapas culturais e o lugar do currículo numa paisagem pós-moderna. In: SILVA, T. T e MOREIRA, A. F. B. (Orgs.) Territórios contestados: o currículo e os novos mapas políticos e culturais. Petrópolis: Vozes, 1995.

_____________________. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2004.

_____________________. Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais/Thomaz Tadeu da Silva (org). Stuart Hall, Kathryn Woodward. 8 ed.- Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.

 


  • Natália Gonçalves.

Professora Efetiva do Município de São Paulo de Educação Física, Pedagoga, especialista em Pedagogia do Movimento pela UNICAMP, membro efetivo do Grupo de Pesquisa em Educação Física Escolar da FEUSP – USP e Mestranda em Educação – UNINOVE. Nataliag_73@yahoo.com.br

  • André Lucas Somerfeld.

Atua como Personal Trainer em Natal – RN, técnico de atletas medalhistas nas Paraolimpíadas Atenas 2004/ Pequim 2008, técnico de base do Comitê Paraolímpico Brasileiro 2004 a 2009, técnico tri campeão mundial de natação, técnico de Campeões Brasileiros de Triathlon, e vice Campeões Brasileiros de Aquathlon. Preparador físico de Corredores de Aventura, Triatletas, corredores de Rua e Nadadores. Professor de natação, hidroginástica, musculação. personal.china@gmail.com. CREF 00504/GRN

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *